23/11/17
 
 
McNamara bate recorde no Tejo

McNamara bate recorde no Tejo

Laura Ramires 19/08/2017 18:34

O surfista norte-americano surfou a onda mais longa da sua vida, na passada quinta-feira, no Rio Tejo, num percurso que ligou a Doca de Santo Amaro a Belém.

«Não sei se é um recorde mas... se calhar é mesmo [risos]. Poder ver Lisboa na água enquanto vou surfando as ondas é espetacular. Sinto-me muito agradecido e honrado. Os meus sonhos estão a ser concretizados em Portugal». Foi desta forma que Garrett McNamara reagiu ao SOL já no final desta aventura que acaba por ser mais um recorde pessoal na vida do surfista veterano. 

Na passada quinta-feira, o norte-americano lançou-se ao Tejo, a convite da Mercedes-Benz, marca da qual é embaixador, para surfar a onda mais longa da sua vida. Foram cerca de 4 quilómetros de distância num trajeto que demorou mais de 10 minutos em cima de uma prancha e que teve a cidade de Lisboa como pano de fundo. Com a partida a ser registada na Doca de Santo Amaro e com a meta em Belém, Mcnamara, que soprou 50 velas no passado dia 10 de agosto, continua a provar que está sempre a postos para um novo desafio. 

No entanto, e apesar disso, o veterano explicou ao SOL que só a lesão que sente no ombro esquerdo poderá ser uma razão suficientemente forte para abrandar. «Tenho sentido que se calhar deveria abrandar, por causa da minha lesão [aponta para o ombro esquerdo], mas enquanto me estiver a divertir, irei continuar. Desde que não tenha dores. Ou melhor, se me conseguir ir livrando da dor, provavelmente continuarei por mais 50 anos [risos]», assegurou. 

Da Nazaré para o Tejo 

Recorde-se que Garrett McNamara se tornou conhecido do público depois de, em 2013, ter surfado a maior onda alguma vez registada na Nazaré. O norte-americano lançou-se numa montanha de água com 30 metros de altura e levou o nome da vila portuguesa, e mais concretamente do agora famoso ‘Canhão da Nazaré’, para as bocas do mundo. Desde aí que Portugal se tornou num destino obrigatório para os amantes da modalidade. 

Mas se para alguns o teste da passada quinta-feira até pode parecer um desafio simples ao lado das ondas monstruosas em que McNamara se projeta na Nazaré, o surfista fez revelações surpreendentes a provar o contrário: «As ondas de grande distância são mais difíceis porque nunca surfei durante tanto tempo [numa só onda]. Costumo surfar ondas grandes, é o meu trabalho, a minha vida e a minha grande paixão. Isto foi muito difícil porque fiquei durante muito tempo a surfar aquela onda e tenho de me concentrar muito e de estar atento. Quase parei a meio. Ambas as situações [ondas de grande distância e ondas gigantes] são muito desafiantes mas também muito diferentes. E eu adoro desafios».

Este foi apenas mais um desafio cumprido com sucesso na vida de Garrett McNamara, o homem que afirma que deve tudo a Potugal. «Adoro Portugal. O que significa para mim? A minha vida! Onde eu estou agora devo-o a Portugal. Estou muito agradecido a Portugal e aos portugueses e a tudo o que tenha que ver com este país. Para mim, Portugal significa gratidão», confessou.

Agora, e sem nenhum recorde para bater em breve, «voltar à Nazaré para surfar ondas grandes» é o único destino e intenção de Garrett.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×