26/10/21
 
 
Cheias em Veneza atingem valor mais alto desde os anos 60

Cheias em Veneza atingem valor mais alto desde os anos 60

AFP Jornal i 13/11/2019 13:14

O presidente da Câmara de Veneza, Luigi Brugnaro, culpou as alterações climáticas pela “situação dramática” e pediu a conclusão de um projeto que visa a construção de barreiras exteriores que se destinam a limitar as inundações na cidade, causadas por vento que empurram as marés para a cidade.

O nível da água em Veneza atingiu, esta terça-feira, os valores mais altos desde 1966, ao registar 1,87 metros, o que significa que mais de 85% da cidade ficou inundada. Em 1966, a marca de água registada foi de 1,98 metros.

A Basílica de São Marcos, um dos principais monumentos, ficou inundada, levantando preocupações acerca dos danos nos mosaicos e obras de arte que estão no interior. Também uma pessoa morreu, porém, segundo o governador de Veneto, Luca Zaia, as causas não são claras. Também a Praça de São Marcos ficou inundada.

Esta quarta-feira é também esperada uma subida fora do normal, que, apesar de menor, pode chegar até aos 1,60 metros.

O presidente da Câmara de Veneza, Luigi Brugnaro, culpou as alterações climáticas pela “situação dramática” e pediu a conclusão de um projeto que visa a construção de barreiras exteriores que se destinam a limitar as inundações na cidade, causadas por vento que empurram as marés para a cidade.

O projeto foi adiado devido aos custos excessivos e pela oposição dos ambientalistas, que defendem que o projeto causará danos na lagoa.

As subidas do nível da água deverão prolongar-se até sábado. Desde que foi construída, foram registadas cinco inundações na Basílica de São Marcos devido à subida da maré. Três delas ocorreram nos últimos 20 anos, tendo sido a última registada o ano passado.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×