16/9/19
 
 
Vítor Rainho 02/08/2019
Vítor Rainho

vitor.rainho@newsplex.pt

Quem julga que tem o povo na mão acaba mal...

Bruno de Carvalho sempre adorou usar as redes sociais para atacar aqueles que lhe fizeram frente, mas pensava-se que agora teria algum tino até saber qual a sentença do tribunal. Mas não. Será que Bruno de Carvalho acredita que o seu exército, muito dele também no banco dos réus, vai assaltar o tribunal para correr com os magistrados?

O povo adora idolatrar as personagens carismáticas que dizem o que elas querem ouvir - os agora chamados populistas. Seja na política, no futebol, na economia ou nas artes. Hoje há políticos que entendem que, por pior que façam, vão ter o povo sempre do seu lado, esquecendo-se que tudo o que sobe acaba por descer. 

Quantas figuras não chegaram ao pico da fama pensando que nunca cairiam e que teriam sempre o povo do seu lado? Bruno de Carvalho é bem o exemplo do que falo: chegou à liderança do Sporting prometendo títulos e uma guerra sem fim ao seu principal adversário e, com isso, levou a maioria dos sócios a acreditarem piamente nele, muito para além do admissível. Isto, depois de ter ultrapassado todas as marcas, de ter desrespeitado meio mundo e de ter dado provas de que não estava muito bem psicologicamente.

Foi preciso acontecer o ataque a Alcochete para os chamados moderados acordarem para a vida - as claques, essas, estiveram e estão até ao fim com o seu grande líder... que ainda por cima lhes dava dinheiro a ganhar. 

Bruno de Carvalho sempre adorou usar as redes sociais para atacar aqueles que lhe fizeram frente, mas pensava-se que agora teria algum tino até saber qual a sentença do tribunal. Mas não. O antigo presidente do Sporting, mal saiu do tribunal onde ficou a saber que vai a julgamento, disparou nas redes sociais: “Quem propositadamente permite que alguém seja continuadamente enxovalhado, caluniado e difamado é criminoso... e cobarde!” Alguém no seu juízo normal vai enfrentar a justiça desta forma? Será que Bruno de Carvalho acredita que o seu exército, muito dele também no banco dos réus, vai assaltar o tribunal para correr com os magistrados?

O percurso de Bruno de Carvalho não augura nada de bom. O homem ainda não percebeu que tem de se defender com inteligência e que não pode entrar em guerra aberta com quem vai decidir o seu futuro.

P. S. É triste ver que muitos daqueles que davam palmadas nas costas de Bruno de Carvalho quando este estava na maior tenham agora desaparecido. A raça humana é tramada... 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×