14/12/19
 
 
PSD. Formação de listas com vetos e até gritaria

PSD. Formação de listas com vetos e até gritaria

Bruno Gonçalves Cristina Rita 25/07/2019 11:36

Rio quer manter deputado Duarte Marques em Santarém. Autarca não gostou e houve uma altercação com o ‘vice’ Morais Sarmento.

O processo de elaboração das listas do PSD para as eleições legislativas de 6 de outubro entrou na fase mais tensa no partido, liderado por Rui Rio, com a confirmação de vetos e até um episódio inusitado.

A reunião entre a distrital de Santarém, liderada por João Moura, e a direção social-democrata acabou da pior forma: aos berros e com muitos apelos à calma.

De acordo com informações recolhidas pelo i junto de várias fontes do PSD, o secretário-geral do partido, José Silvano, informou a distrital que a direção tinha aprovada a manutenção do deputado Duarte Marques na lista pelo círculo eleitoral de Santarém. A decisão não surpreendeu, mas o problema traduziu-se na exclusão de outro nome, o de Ramiro Matos, indicado por Santarém.

Ora, o autarca de Santarém Ricardo Gonçalves, que é também o presidente da concelhia, insinuou que Duarte Marques – parlamentar que se tem destacado em temas como a proteção civil – iria para as listas porque teria um “padrinho”. E o padrinho seria Nuno Morais Sarmento, atual vice-presidente do partido, e com quem Duarte Marques trabalhou há mais de quinze de anos, antes de ser eleito líder da JSD ou mesmo deputado na Assembleia da República. Morais Sarmento não terá gostado da referência feita e aconselhou o autarca a gastar energias com o seu concelho e na limpeza de terrenos por causa dos incêndios. Na réplica, Ricardo Gonçalves, por sua vez, terá aconselhado Morais Sarmento a preocupar-se com a limpeza de terrenos da família. O caso acabou com gritaria, muitos berros, a reunião terminou por ali, mas a tensão continuou porta fora, perante os olhares de funcionários do PSD e outros dirigentes atónitos com a situação. “Não chegaram a vias de facto, mas foi muito tenso, tiveram de os acalmar”, explicou ao i uma fonte que assistiu à altercação.

O i tentou contactar o autarca, que se encontrava em reunião camarária ao fecho desta edição, bem como o vice-presidente do PSD, Morais Sarmento, mas sem êxito. Ricardo Gonçalves participou no encontro em substituição da esposa, Vânia Neto, que é vice-presidente da distrital de Santarém.

De realçar que a distrital presidida por João Moura não validou a manutenção de Duarte Marques (indicado por quatro concelhias e os TSD) na lista numa decisão surpreendente. Contudo, no PSD já se comentava que o parlamentar iria ficar na equipa dada a prestação na bancada parlamentar e a mediatização do seu trabalho.

João Moura entendeu, por sua vez, que era necessária uma renovação e teve o respaldo da distrital. Contactado pelo i Ramiro Matos não quis fazer comentários. O caso segue agora para a comissão política nacional de dia 30 e o conselho nacional onde serão votados os nomes das listas de braço no ar.

Hugo soares vetado Ontem, a distrital de Braga também se reuniu com a direção do PSD e José Silvano, o rosto principal de ligação ao aparelho, foi logo avisando, no início do encontro que Hugo Soares não será candidato por “imposição” de Rui Rio, decisão que teve o aval da comissão permanente. A imposição deixou um lastro de tensão, apesar de já estar pré-anunciada. Em número dois, na lista, no lugar de Soares irá o vice-presidente da câmara de Braga, Firmino Marques, tal como i noticiou há uma semana. Soares, recorde-se, foi braço-direito de Luís Montenegro, o challenger de Rio para eleições diretas no início deste ano. O veto de Rio estendeu-se a João Granja, vice da distrital de Braga, e diretor de campanha no distrito. Agora está a ponderar se abandona esta tarefa. André Coelho Lima é o cabeça-de-lista, também ele vice da distrital e Rio escolheu ainda Carlos Reis para ser indicado até sexto lugar.

No Porto, aguarda-se por segunda-feira, véspera do conselho nacional para arrumar a lista. O seu líder, Alberto Machado, figura próxima de Rio, foi um dos vários presidentes de distritais que não participaram no encontro em Condeixa com os cabeças-de-lista. Quis sinalizar o seu descontentamento com o impasse nas listas.

Coimbra e Leiria também aguardam instruções da direção nacional. Entretanto, a direção do PSD vai avocar a lista por Setúbal. A distrital de Lisboa reúne hoje com a direção e Miguel Pinto Luz está a ponderar quebrar o silêncio caso o seu nome também seja vetado.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×