16/11/18
 
 
Brexit. Theresa May aconselha populações e empresas a precaverem-se

Brexit. Theresa May aconselha populações e empresas a precaverem-se

Dreamstime Jornal i 23/08/2018 15:38

Sem acordo, o governo britânico aconselha as populações a guardar desde medicamentos a documentos relacionados com o comércio

A saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo assinado pode vir a causar atrasos nas fronteiras e quebras no fluxo de caixa. O alerta foi divulgado esta quinta-feira pelo governo de Theresa May que aconselha as pessoas e empresas a precaverem potenciais transtornos.

Numa série de notas publicadas sobre a possibilidade de o Reino Unido não conseguir um acordo com a União Europeia, os conselhos do executivo britânico vão desde guardar medicamentos até documentos relacionados com o comércio.

Sem acordo as empresas que mantêm negócios com a Europa podem vir a trazer novas burocracias nas alfândegas, assim como declarações de segurança. Atualmente estas declarações não são exigidas nas relações com o Reino Unido.

As negociações do Brexit não estão a ser fáceis e a data para a saída oficial está cada vez mais perto. Faltam pouco mais de sete meses até ao dia estipulado, 29 de março. Theresa May tentou avançar com um acordo amigável, mas nem Bruxelas nem os próprios britânicos aceitaram o documento. E sem acordo, “a circulação livre de bens entre o Reino Unido e a União Europeia acaba”, diz a diretriz de saída.

Dominc Raab, ministro britânico para o Brexit, quer garantir que o Reino Unido “fique cada vez mais forte” mesmo sem acordo, o que considera ser uma “hipótese improvável”. “Estou confiante de que um bom acordo esteja nos nossos horizontes. Essa é a nossa prioridade, é o nosso objetivo”, disse no discurso de divulgação dos documentos sobre o já apelidado “hard Brxit” – Brexit difícil, traduzido para português.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×