19/04/2024
 
 
Oposição de Netanyahu diz que se demite devido a proposta de lei

Oposição de Netanyahu diz que se demite devido a proposta de lei

AFP Jornal i 25/03/2024 09:18

Gantz integra atualmente o gabinete de guerra, para auxiliar no esforço de guerra contra o Hamas.

Benny Gantz, um dos principais opositores do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, admitiu demitir-se do gabinete de guerra, caso o Parlamento aprove uma lei que continua a isentar os israelitas ultraortodoxos de combater na guerra frente ao Hamas.

O antigo chefe militar afirmou: “A nação não pode aceitá-la, o Parlamento não deve votá-la. Os meus colegas e eu não seremos membros do Governo de emergência se essa legislação for aprovada no Parlamento”.

Gantz integra atualmente o gabinete de guerra, para auxiliar no esforço de guerra contra o Hamas.

O partido do opositor do primeiro-ministro, conforme explica a Reuters, não conseguirá, sozinho, impedir que a lei seja aprovada, porém, o ministro da Defesa de Israel já anunciou ser contra o projeto de lei.

A proposta de lei ainda não foi divulgada, contudo, os meios de comunicação israelitas avançam que o projeto prevê a continuidade da isenção militar para os judeus ultraortodoxos e até a sua expansão.

A isenção militar, dos israelitas ultraortodoxos, tem sido uma fonte de conflito no país e piorou com o início da guerra contra o Hamas, com muitos, incluindo o próprio ministro da Defesa, a defender que todos devem servir o país.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline