31/01/2023
 
 
Um membro da família real, um Torie e um músico entram num reality show

Um membro da família real, um Torie e um músico entram num reality show

Hugo Geada 01/12/2022 16:07

O marido da neta de Isabel II, Mike Tindall, entrou num reality show que conta com uma mistura eclética de figuras, como o músico Boy George e o antigo ministro da Saúde inglês, Matt Hancock.

Não é novidade as vidas dos membros da família real inglesa serem dissecadas por meios de comunicação que procuram saber todos os mais sórdidos pormenores do quotidiano da realeza, chegando a recorrer-se a extremos para obter estas informações (basta recordar que a Princesa Diana morreu num acidente de carro a fugir de paparazzi). Mas, agora, no Reino Unido, está a viver-se um caso inédito, atingiu-se um novo patamar, com Mike Tindall, um ex-jogador de rugby casado com Zara Phillips, a filha da Princesa Ana, princesa real do Reino Unido, neta mais velha da falecida Rainha Isabel II, a surgir num reality show.

Não, não estamos a falar de The Crown, a popular série da Netflix, que acompanha o reinado de Isabel II e dos restantes membros da família. Tindall está a participar no programa I’m a Celebrity...Get Me Out of Here! (que em tradução livre significa “Sou uma celebridade… Tirem-me Daqui!) um programa em que figuras mediáticas são desafiadas a viver umas com as outras e em condições extremas com poucos confortos.

Durante o programa, cada membro da casa tem de enfrentar diversos desafios de forma a garantir comida para si e para o grupo, enquanto evitam ser eliminado pelos telespectadores.

Na duração destas 22 temporadas e 412 episódios, já passaram pelo programa figuras como o treinador inglês Harry Redknapp, que, apesar de nunca ter conseguido guiar os clubes por onde passou, como o Tottenham, o West Ham ou o Portsmouth, ao sucesso na Premier League, encontrou o caminho para a glória neste reality show, vencendo a 18ª edição do programa; o ex-futebolista e lenda do Arsenal, Ian Wright; o atleta olímpico vencedor de quatro medalhas de ouro, Mo Farah; ou o ator George Takei, mais conhecido por ter interpretado o papel de Hikaru Sulu na série Star Trek e por acabado na terceira posição da oitava temporada de I’m a Celebrity.

Agora, prestes a seguir este prestigiado legado, está Mike Tindall, que, na condição de membro da família real, acaba por tornar este programa “imperdível”.

“É um golpe maciço. Mike teve um lugar privilegiado em alguns dos momentos mais importantes da família real nas últimas gerações”, disse uma fonte ao The Sun. “Ele será discreto, mas a sua simples presença significa que esta série será absolutamente imperdível”.

Até agora, a prestação de Tindall tem sido uma das favoritas dos espetadores, que respeitam a forma como este se tem assumido como um “campista modelo”, ajudando os seus colegas e nunca recusando os desafios mais complicados, como beber um cocktail feito de pénis de porco esmagado.

Os telespectadores também se têm deleitado com as histórias que o antigo atleta conta sobre a sua experiência no centro da família real, nomeadamente, quando recordou o momento em que as suas calças se rasgaram enquanto dançava com a princesa Ana.

No entanto, segundo um amigo de Tindall, a participação do ex-atleta nesta competição pode estar ligada à falta de dinheiro, depois de um período complicado durante a pandemia provocada pela covid-19.

“Não é como se ele estivesse a nadar em dinheiro. É um homem que é conhecido do público e é assim que ganha dinheiro. Ele ganha ao falar em público e falar em jantares. Está no circuito desportivo, mas vale a pena lembrar que os últimos dois anos não foram normais para as pessoas na indústria do entretenimento e da hospitalidade”, disse ao The Sun o apresentador Alex Payne, com quem Tyndall faz o podcast The Good, The Bad & The Rugby.

Mas Payne ressalva que Tindall não entraria no programa se isso fosse provocar desconforto no seio da família real. “Não o faria se fosse problemático, disso eu tenho a certeza”, explicou.

Tindall não é a única celebridade de renome neste programa, que contém uma estranha mistura de elementos, contando ainda como convidados o ex-secretário de estado da Saúde britânico, Matt Hancock, ou o cantor e ex-vocalista dos Culture Club, responsável por êxitos como ‘Karma Chameleon’ ou ‘Do You Really Want To Hurt Me’, Boy George, que, inclusive, já chocaram durante o programa.

O músico disse que tem “odiado” o tempo passado com Hancock e acusou-o de ser “traiçoeiro”, nomeadamente por este ter sido um dos políticos que quebraram a quarentena durante o auge da pandemia.

Boy George revelou no início do programa que foi impedido de visitar a sua mãe quando esta estava no hospital durante a pandemia e que teria “desistido” do programa assim que Hancock foi apresentado como concorrente caso ela não tivesse sobrevivido.

Face a estas acusações, Hancock, que está com o seu mandato no Partido Conservador em suspenso durante a sua participação neste programa e que se demitiu do cargo de ministro da Saúde por ter sido filmado a beijar uma conselheira, disse que não se “importava” com as acusações do artista, acrescentando ainda que prefere que as pessoas sejam frontais com ele.

Neste momento, os favoritos a vencer o programa são Mike Tindall e a antiga jogadora de futebol inglesa, Jill Scott. Contudo, existe um fator que pode se tornar diferenciador nas sondagens e é precisamente o ex-secretário de estado da Saúde britânico.

Segundo especialistas, Hancock é considerado “tóxico” pelos votantes e isso afeta não só a sua participação, como também a de todos os que socializam com ele e o tentam ajudar.

 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline