09/12/2022
 
 
O 'milagre financeiro' do Barcelona

O 'milagre financeiro' do Barcelona

AFP José Miguel Pires 10/09/2022 14:06

Os blaugrana passaram de um défice de 144 milhões de euros para uma ‘folga’ de 656 milhões de euros, representando o principal ‘alívio’ salarial da liga espanhola.

A vida financeira do Barcelona nos recentes anos tem sido, no mínimo, tumultuosa. O clube viu-se em dificuldades para manter as contas limpas e há quem aponte a saída de Lionel Messi para o PSG como uma das suas piores consequências.

Agora, no entanto, o emblema de Camp Nou protagonizou o maior ‘alívio’ da principal divisão no que ao limite salarial diz respeito. Foi a própria La Liga que deu a conhecer este facto quando, ao publicar a mais recente atualização dos regulamentos do limite salarial, se torna notório o ‘milagre’ financeiro que o Barcelona conseguiu levar a cabo, em apenas alguns meses.

 No início do verão, o clube de Camp Nou superava o ‘teto’ salarial do principal escalão do futebol espanhol em 144 milhões de euros, mas agora surge com uma ‘folga’ de uns estonteantes 656 milhões de euros.

Trata-se, aliás, de uma recuperação financeira inédita em Espanha, muito graças  às quatro mexidas financeiras organizadas e executadas pela direção liderada por Joan Laporta. Entre elas, recorde-se a revenda dos direitos televisivos e a parceria assinada com o Spotify em março deste ano.

A ajudar à festa esteve também, claro, a saída de alguns dos jogadores que cobravam os ordenados mais ‘chorudos’ do plantel às ordens de Xavi Hernández, entre eles Martin Braithwaite, Pierre-Emerick Aubameyang, Samuel Umtiti, Sergiño Dest ou Clément Lenglet.

Segundo os dados publicados pela liga espanhola, neste momento, a equipa espanhola com maior limite salarial de La Liga é o Real Madrid, com 683,462 milhões de euros.

A seguir está o Barcelona, com 656,429 milhões de euros, e, a fechar o pódio, o Atlético de Madrid, com 321,040 milhões de euros.

 

Críticas

Quem teceu críticas aos dirigentes catalães, sobre o assunto do teto salarial na liga espanhola, foi, no entanto, Javier Tebas, presidente de La Liga. Em entrevista à revista espanhola Influencers, Tebas  argumentou que os regulamentos foram «claríssimos» para todos os emblemas que militam na liga espanhola... menos para o Barcelona, aparentemente. «O único que diz isso é o Barcelona, mas eles sabem como é o controlo financeiro desde há muito tempo, e sabem que, com Bartomeu [o ex-presidente], ele fez-se cumprir da mesma forma», começou por atacar o dirigente do principal escalão do futebol espanhol profissional, rematando: «O que acontece é que, pelo contexto que vivem, é melhor atirar com as culpas para Tebas, quando não sou eu quem gere o controlo financeiro. Para isso, há um gabinete de 14 ou 15 pessoas dirigido pelo diretor geral corporativo. Eu não estou nesse dia a dia».

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline