25/05/2022
 
 
Detidos dois funcionários no Aeroporto de Lisboa associados ao narcotráfico

Detidos dois funcionários no Aeroporto de Lisboa associados ao narcotráfico

Jornal i 29/01/2022 13:05

Dois trabalhadores da limpeza do Aeroporto de Lisboa são suspeitos de retirarem de aviões malas de viagem carregadas de droga, tratando-as como se fosse lixo, para escaparem aos habituais circuitos de controlo.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois trabalhadores da limpeza no Aeroporto de Lisboa suspeitos de retirarem de aviões malas de viagem carregadas de droga, tratando-as como se fosse lixo, para escaparem aos habituais circuitos de controlo.

Em comunicado divulgado este sábado, a Direção Nacional da PJ indica que durante a operação com o nome de código “Limpeza Profunda”, e apoiada pela PSP, foi apreendida a um dos arguidos uma mala de viagem em que se encontravam acondicionadas 30 embalagens de cocaína com um peso total de 32,8 quilogramas.

Em causa estava uma mala que tinha sido retirada de um avião proveniente do Brasil e já tinha sido levada para o exterior do aeroporto.

Os dois suspeitos de envolvimento em tráfico internacional de droga, com 30 e 38 anos de idade, foram já presentes a um juiz de instrução criminal que determinou que ambos aguardem o desenvolvimento do processo sujeitos à medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva.

Segundo a nota à imprensa, as detenções foram consumadas “no quadro de uma investigação já em curso que visa o desmantelamento de uma estrutura criminosa dedicada à introdução de grandes quantidades de cocaína em território nacional”, em linhas aéreas regulares provenientes da América Latina.

A função dos detidos, ambos trabalhadores de empresa de limpeza prestadora de serviços no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, “consistia em retirarem das aeronaves malas de viagem carregadas de droga, como se se tratasse de lixo, subtraindo-as aos normais circuitos de controlo, quer das companhias aéreas quer das autoridades”.

Nos aeroportos de origem, as malas “eram introduzidas clandestinamente nas aeronaves por outros elementos integrantes da mesma estrutura criminosa”, adianta ainda o comunicado.

 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline