12/7/20
 
 
Cascais é a primeira autarquia a fazer testes serológicos a toda a população – e já tem uma primeira fotografia da covid-19 no concelho

Cascais é a primeira autarquia a fazer testes serológicos a toda a população – e já tem uma primeira fotografia da covid-19 no concelho

Marta F. Reis 14/05/2020 17:10

Autarquia quer conhecer realidade de exposição à doença e pode tornar-se no primeiro concelho do mundo a testar todos os habitantes. Testes numa primeira amostra de 497 famílias revelaram que 0,7% tiveram contacto com o vírus, sete vezes mais que os casos detetados.

A Câmara Municipal de Cascais vai avançar com testes serológicos a toda a população para perceber a exposição à covid-19. A decisão foi anunciada esta quinta-feira pela autarquia, que no último mês avançou com um primeiro estudo junto de 497 famílias. Os resultados, divulgados hoje, revelam que 0,7% das pessoas testadas têm anticorpos para o novo vírus. “Tendo em conta que o estudo tem um erro máximo de +/- 4,83%, conclui-se que no máximo, 5,53% das famílias de Cascais pode estar imunizada para a covid-19”, indicou a autarquia. Resultados que surgem em linha com as projeções do Imperial College para Portugal, que aponta que 1.11% [0.88%-1.43%] população portuguesa já esteve exposta ao vírus, o que significa que mais de 80 mil casos terão passado despercebidos nos últimos meses por serem assintomáticos ou com sintomas ligeiros. No caso de Cascais, com 459 casos reportados nos boletins da DGS, a incidência de casos confirmados foi de cerca de 0,1% da população do concelho, com os resultados a apontarem para uma incidência sete vezes maior, isto ainda com a maioria da população confinada.
O município assinala que o projeto-piloto de monitorização da propagação da covid-19 em Cascais captura um momento zero em que a população se encontrava ainda em casa. “Em futuras vagas (do estudo) será analisada a evolução da imunização do município de Cascais, sendo depois partilhados os resultados definitivos do estudo”, diz a autarquia.

Testes a toda a população? Só Wuhan
Agora, a autarquia quer alargar os testes a todos os munícipes e testar a população de cerca de 200 mil habitantes ao longo das próximas semanas. Os testes serão gratuitos e voluntários e numa primeira fase será dada prioridade aos munícipes que já estiveram infectados e tiveram uma análise positiva nos testes PCR, sendo agora o intuito dos testes serológicos perceber se desenvolveram anticorpos e em que quantidade. Miguel Pinto Luz, vice-presidente da autarquia, sublinhou ao i que a iniciativa é pioneira a nível internacional e resulta de uma colaboração com a Roche Diagnósticos e com os laboratórios Germano de Sousa e Joaquim Chaves. “Neste momento os testes já estão disponíveis a 1,5 euros e incluindo a técnica laboratorial terão um custo de 4 a 5 euros por habitante”, disse. A iniciativa representaria assim um encargo de 500/600 mil euros se todos os municipes aderirem, tendo o município recebido o apoio de mecenas como a Fundação Claude e Sofia Marion. Antecipando que no futuro os testes poderão vir a ter custos mais reduzidos, Miguel Pinto Luz acredita que o regresso à normalidade da população no contexto da pandemia passará pelos cuidados como o uso de máscara social e distanciamento social e também por rastreios regulares que permitam detetar casos eventualmente assintomáticos e perceber o nível de imunidade da população à doença.
A próxima etapa de testes arranca na próxima semana. Os testes, gratuitos para os municipes mediante apresentação de uma prova de residência no concelho, poderão ser feitos nos 18 laboratórios Joaquim Chaves e Germano de Sousa no município, mediante marcação prévia. O objetivo é fazer 5000 testes por semana.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×