5/8/20
 
 
Vítor Rainho 16/02/2020
Vítor Rainho

vitor.rainho@ionline.pt

Marega fez um favor aos racistas. Eles não merecem

Ao ofenderem Marega, ofendem todos os jogadores e todas as pessoas que não se reveem nessa prática execrável. 

Uma das imagens que mais retive no que ao racismo no desporto diz respeito foi a de Dani Alves, então defesa do Barcelona, que quando ia marcar um canto começou a ser bombardeado com bananas. O defesa brasileiro, que sempre se destacou pela sua forte personalidade, agarrou numa, descascou-a e deu uma dentada, tendo de seguida marcado o pontapé de canto. Foi uma enorme bofetada nos anormais que se portavam nas bancadas como autênticos macacos.

Depois dessa história, muitas outras se sucederam com jogadores negros a serem insultados em vários campos de futebol, com especial incidência em Itália. Em Portugal, não me lembro de nenhuma história parecida, embora não faltem os insultos racistas, bem como de outra ordem. Os árbitros são constantemente chamados boi preto; se algum jogador está com uns quilos a mais, as claques mais trogloditas não param de chamar gordo ao referido jogador; ou quando se sabe alguma coisa da vida privada de algum craque, isso não deixa de ser usado como arma de arremesso pelos tais cabotinos.

Mas este domingo, em Guimarães, Marega, o maliano do FC Porto, fartou-se dos insultos da claque vimaranense, que no passado o aplaudiram de pé quando fazia golos pela sua equipa de então, e abandonou o campo, apesar dos vários apelos dos colegas e adversários. Marega não quis pactuar com os energúmenos da claque do Vitória de Guimarães que lhe dirigiram vários ataques racistas.

Percebo a indignação do jogador, mas acho que fez muito mal em sair do campo, pois isso é que faz feliz os covardes que lhe dirigiram os insultos. Gostava era de ver esses meninos, um a um, fazer à frente do possante atacante o que fizeram resguardados na multidão. Estragaram o espetáculo e prejudicaram a sua equipa, que não mais se reencontrou depois da alarvidade de uns tantos.

É possível que o clube venha a ser castigado, mas isso não resolverá o problema. Os adeptos trogloditas é que têm de ser afastados de vez dos estádios de futebol. Só poluem o ar que respiram e não fazem falta nenhuma em qualquer recinto desportivo. Cabe ao Vitória de Guimarães descobrir quem são e expulsá-los do clube. Esses mentecaptos, ainda por cima, nem se apercebem que na sua equipa jogam vários jogadores negros. Ao ofenderem Marega, ofendem todos os jogadores e todas as pessoas que não se reveem nessa prática execrável. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×