18/7/18
 
 
Daniel Oliveira afasta mulher forte da SIC e acaba com velho império

Daniel Oliveira afasta mulher forte da SIC e acaba com velho império

Sofia Martins Santos 11/07/2018 12:20

Apresentador de “Alta Definição” foi escolhido para ser diretor-geral de entretenimento do grupo Impresa, mas algumas das mudanças anunciadas provocaram uma guerra nos bastidores. Gabriela Sobral poderá estar de saída e mais perto da TVI

Costuma dizer-se “rei morto, rei posto” e foi o que aconteceu na SIC, onde, por estes dias, existe uma verdadeira guerra de bastidores. Daniel Oliveira passou a ser diretor-geral de entretenimento da Impresa, empresa que detém o canal e o “Expresso”. Para além disto, o apresentador do “Alta Definição” foi ainda destacado para ficar como diretor de programas da SIC e dos seus canais temáticos. Fica também como responsável pelos produtos digitais na área de entretenimento do grupo. No entanto, as alterações não foram bem recebidas por todos. Até porque uma das primeiras decisões de Daniel Oliveira passou por afastar Gabriela Sobral, que até aqui assegurava, juntamente com Luís Proença, a direção de programas da SIC. 

A decisão do grupo foi justificada por “as profundas alterações nos hábitos de consumo de conteúdos audiovisuais [requererem] uma visão estratégica do setor e orientação para o cliente final, neste caso os espetadores e utilizadores. O desenvolvimento de conteúdos inovadores de qualidade, tanto para a antena como para o online, são fundamentais para o cumprimento dos objetivos e para o sucesso da Impresa. Daniel Oliveira, pelo seu percurso, ambição e capacidade de liderança, é a pessoa certa para projetar o entretenimento da SIC e do grupo para o futuro”. No entanto, o i sabe que o grupo “não andava contente com o trabalho da Gabriela Sobral”. 

Fontes ligadas ao meio não deixam de lado a possibilidade de falarmos de uma saída definitiva do grupo. Esta tem sido, aliás, uma das hipóteses que têm sido mais discutidas: a negociação da saída da produtora do canal. Existe até quem acredite que o mais provável é “que possa regressar à TVI, onde trabalhou com o José Eduardo Moniz”. 

Passado pesa na decisão Quando foi anunciado que a equipa de Daniel Oliveira estava escolhida, foram dados os nomes de toda a equipa: Daniel Cruzeiro (diretor executivo), Vanessa Fino Tierno (diretora de aquisição e gestão de formatos e diretora da SIC K), Pedro Boucherie Mendes (diretor de planeamento estratégico e diretor da SIC Radical), Aida Pinto (subdiretora de programação e gestão de antena) e Cristina Verdú (subdiretora de produção). Soube-se também que Luís Proença iria manter “uma colaboração com a Impresa na área de novos projetos e negócios, com ligação à área editorial”. Mas afastar Gabriela Sobral foi surpresa para muitos, principalmente pelo peso que sempre teve nas decisões do canal. No entanto, também apareceu rapidamente quem recordasse os tempos em que foi Gabriela Sobral a afastar do ecrã Andreia Rodrigues, agora mulher do apresentador do “Alta Definição”. Estávamos em janeiro do ano passado quando a apresentadora foi afastada do programa que apresentava à tarde, em dupla com João Baião. A decisão foi, na altura, tomada pela diretora de programação da estação de Carnaxide, que chegou a dizer que “Grande Tarde” não atingia “os parâmetros de audiência desejados”. “Vamos acabar com o programa e apostar noutro formato, com outro nome e outros conteúdos. Nesse sentido, vamos mudar a dupla de apresentadores”, disse. Mas, na verdade, há quem sublinhe que a mudança não foi assim tão grande. Para o lugar de Andreia Rodrigues entrou, na altura, Rita Ferro Rodrigues, mas as audiências continuaram longe do que era pedido pelos responsáveis do grupo. 

Recorde-se que Gabriela Sobral chegou à SIC para comandar as novelas do canal, depois de trabalhar por um longo período na TVI. Na altura em que entrou na estação de Carnaxide apanhou logo o sucesso de “Laços de Sangue”, que conseguiu ganhar um Emmy. 

Chegaram os ventos da mudança Estão ainda a ser pensadas outras mudanças dentro do canal, nomeadamente ao nível da programação. Uma delas passa por tirar 30 minutos de antena a Júlia Pinheiro e João Rodrigues, que estão à frente de “Queridas Manhãs”. Outra implica que a apresentadora “passe a estar mais tempo no ar, mesmo que noutros projetos. O que pode acontecer é que, como a aposta no tempo de antena é maior, ela tenha de deixar alguns cargos de direção para conseguir ter mais tempo”. Para já, foi apontada como diretora da SIC Mulher e da SIC Caras. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×