21/10/19
 
 
Crowdfunding solidário: fazer muito com pouco

Crowdfunding solidário: fazer muito com pouco

13/02/2017 15:29

A Novo Banco Crowdfunding foi a primeira plataforma online de financiamento coletivo e solidário. Ao todo, desde 2012 já foram angariados mais de 290 mil euros, que ajudaram projetos espalhados por três continentes.

Nas aldeias ou nos bairros de uma cidade, quando falta alguma coisa a alguém, todos se reúnem para ajudar. Com um pouco de uns e outro tanto de outros consegue-se o que não se tinha. Aqui o princípio é o mesmo, só que este ‘bairro’ é enorme e tem vários códigos postais, tantos quantos os computadores ligados à internet. Se a Refood de Faro precisa de um frigorífico, pode ser o euro que um bracarense dá que faz a diferença.

Aproximar as instituições sociais de potenciais doadores é o principal objetivo da Novo Banco Crowdfundig, que visa promover o envolvimento e a contribuição dos portugueses com pequenos donativos.

Lançada em novembro de 2012, a plataforma colaborou com 153 projetos sociais de várias instituições, recebendo a ajuda de 7.475 donativos. Juntos geraram 291.242 euros, que reverteram na totalidade para causas sociais. O valor médio dos donativos está nos 38,96 euros, mas basta 1 euro para ajudar.

O que está a faltar pode ser uma cadeira de rodas, um frigorífico ou um purificador de água. Estes objetos tão simples podem fazer a diferença na qualidade de vida de muitas pessoas.

A instituição apresenta a candidatura ao Novo Banco e estabelece um montante mínimo, ao qual é atribuído um prazo limite para atingir esse valor. Até 2.500 euros a angariação tem o prazo de 60 dias; no caso de o objetivo ser de 5.000 euros, o projeto fica ativo durante 90 dias. No caso de o valor necessário ser atingido antes do prazo, a entidade candidata pode optar por desativar ou não a campanha – há casos de projetos que já ultrapassaram os 100% cuja angariação ainda decorre.

Os projetos aprovados e publicados na plataforma têm ainda um cofinanciamento de 10%, pago pelo Novo Banco ao abrigo da sua política de responsabilidade social.

Projetos recordistas

Ao todo, 84 dos projetos foram financiados a 100%, sendo que houve quem o conseguisse em tempo recorde. O projeto ‘Meninas Mães’ – da Associação Acolher e Cuidar Para a Cidadania, que recebe crianças, jovens e mulheres grávidas ou com filhos recém-nascidos, com idades compreendidas entre os 12 e os 21 anos – conseguiu mais de metade dos 5 mil euros pedidos em apenas 24 horas.

Na memória da plataforma fica também o Hospital Dona Estefânia, a primeira instituição a ter um projeto totalmente financiado. Em apenas 34 dias, cerca de 200 pessoas contribuíram com os 1.661 euros para a aquisição de uma máquina para crianças que não conseguem alimentar-se de forma autónoma.

Já o projeto ‘Apoio a recém-nascidos’, promovido pela Associação de Promoção e Defesa da Vida e da Família – Vida Norte, bateu o recorde do número de donativos: a causa envolveu 548 doadores.

A base das instituições e da plataforma é Portugal, mas a Novo Banco Crowdfunding e os doadores não olham a fronteiras e apoiam instituições também em África e na Ásia. Só no continente africano já foram financiados 12 projetos a 100%. E a plataforma aloja também iniciativas a realizar no Nepal e em Timor-Leste.

Atualmente, existem seis projetos ativos, três em Portugal e três em África. Um deles pretende angariar fundos para a construção de uma maternidade em Bissorã, na Guiné-Bissau. O prazo da campanha está muito perto do fim e, infelizmente, ainda está longe do objetivo monetário. Pode ajudar em novobancocrowdfunding.pt.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×