17/11/18
 
 
Tejo. Foram encontrados 32 fármacos no estuário

Tejo. Foram encontrados 32 fármacos no estuário

José Sérgio Jornal i 12/09/2018 17:11

A investigação vai agora avaliar se a fauna e flora do estuário está a ser contaminado pelos fármacos

As análises feitas no âmbito de uma investigação ao estuário do Tejo encontraram a presença de 32 fármacos nas águas, anunciou esta quarta-feira a Universidade de Lisboa.

Resíduos de antibióticos, de anti-hipertensivos e anti-inflamatórios foram encontrados em mais de 90% das amostras de água que foram recolhidas “em toda a extensão do estuário”. Para além disso foram ainda identificados antidepressivos, reguladores lipídicos e antiepiléticos. Segundo o comunicado enviado pela Universidade de Lisboa, “a presença destes compostos resulta do uso e consequente libertação contínua destes produtos nas águas residuais”.

As áreas mais perto da saúda dos efluentes de tratamento de águas residuais na zona da Área Metropolitana de Lisboa – quer na margem norte quer na zona sul do estuário já perto de Almada – são as regiões onde foi detetada a maior concentração de fármacos.

O próximo passo da investigação é determinar se os fármacos estão a interferir com as plantas, crustáceos, bivalves e peixes do estuário, assim como a possibilidade das substâncias se acumularem ao longo das cadeias alimentares.

Este trabalho que envolve 32 investigadores irá ser publicado na revista “Marine Pollution Bulletin”, e é coordenado pela investigadora Vanessa Fonseca, do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×