16/8/17
 
 
Juiz que chumbou Isaltino foi dirigente do PSD/Oeiras

Juiz que chumbou Isaltino foi dirigente do PSD/Oeiras

Sebastião Bugalho 09/08/2017 21:47

Um dia depois de Isaltino Morais acusar o juiz de ser padrinho de casamento de Paulo Vistas, Vistas responde que juiz foi dirigente do PSD local no tempo de Isaltino

O mundo é pequeno? Em Oeiras, ainda mais. 
Depois de Isaltino Morais acusar Paulo Vistas de ser padrinho de casamento do juiz que não aceitou a sua candidatura no Tribunal de Oeiras, Vistas veio admitir que a relação pessoal existia e acrescentou novidades. 
Em conferência de imprensa dada ontem, o atual presidente da Câmara de Oeiras revelou que é, de facto, padrinho do juiz  Nuno Tomás Cardoso, mas que não é o único a ter ligações ao magistrado. 
“Conheço o sr. dr. juiz e o dr. Isaltino [Morais] também conhece, Conhecemos do mesmo sítio”. E que sítio é? “Ele [Nuno Tomás Cardoso] antes de enveredar por essa carreira [de juiz], foi militante do PSD”, revelou Vistas. “Foi da comissão política do PSD de Oeiras, da qual o dr. Isaltino foi presidente da assembleia de militantes”, esclareceu também. Dito de outro modo: a ligação com Paulo Vistas que Isaltino utilizou para colocar a imparcialidade do juiz em causa, afinal, também era sua. 

Vistas, todavia, diz não acreditar que a amizade “tenha pesado na decisão do juiz” de chumbar as listas que a candidatura de Isaltino Morais apresentou no tribunal de Oeiras e afirma que não sabia que seria Nuno Tomás Cardoso a avaliar as candidaturas até ao dia em que recebeu o despacho como todos os restantes candidatos. 
“Eu soube quem foi o juiz que proferiu o despacho no dia 8, quando o recebi o despacho”, clarificou o recandidato. Questionado sobre se o juiz deveria ter pedido escusa do processo devido ao facto de manter ligações pessoais com candidatos, a resposta foi breve: “Isso tem que perguntar ao sr. dr. juiz”. 
“Se houve candidaturas que não cumpriram com a lei, esse é um problema dessas candidaturas com o tribunal, não com outras candidaturas, nem comigo”, defendeu-se Vistas, que considera que Isaltino Morais “está a tentar condicionar o sistema judicial e os tribunais”. 

“Fico triste com as declarações do dr. Isaltino. No passado, estive ao lado dele em situações semelhantes. Aquilo que eu combati no passado que lhe fizessem a ele foi o que ele me fez a mim agora”, lamentou o incumbente da Câmara de Oeiras que recusou responder se vai ou não agir judicialmente contra o homem de quem herdou o cargo.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×