29/1/20
 
 
Projecto "Chão Fértil" distribui 30 talhões para hortas urbanas

Projecto "Chão Fértil" distribui 30 talhões para hortas urbanas

Shutterstock Jornal i 06/11/2015 18:06

A cooperativa de solidariedade social Casa dos Choupos apresentou hoje na Feira as 15 primeiras hortas urbanas do projecto "Chão Fértil", que tem ainda mais 15 talhões para distribuir até à primavera.

Em causa estão terrenos do lugar de Picalhos, cedidos para o efeito pela autarquia que, sendo parceira da cooperativa, permitiu assim a definição de 30 talhões de 40 metros quadrados cada, para distribuir por cidadãos com interessa pela agricultura biológica.

"Nos critérios de atribuição demos prioridade aos desempregados de longa duração e seniores em situação de isolamento e exclusão social, mas também temos aqui casais jovens", declarou à Lusa a presidente da Casa dos Choupos, Inês Pinho.

"O que está a ser cultivado nas hortas fica para eles e, no caso dos talhões de que ainda somos nós a tratar, os produtos são encaminhados para o Mercado da Solidariedade que também é dinamizado pela cooperativa", explica.

Dos 15 espaços de agricultura já distribuídos pela Casa dos Choupos, dois foram entregues a agrupamentos escolares, para efeitos pedagógicos, e dois outros ao Banco do Tempo da Feira.

Pelos 12 elementos dessa instituição será assim repartida uma colheita que, nesta fase, ainda está em crescimento, mas inclui já penca, couve-flor, brócolos, nabo, rúcula, alho e fava. "Vai dar um bocadinho a cada pessoa, consoante as necessidades de cada um - porque também é verdade que uns precisam mais do que outros", admite Américo Brandão, que hoje foi o membro do Banco do Tempo destacado para a lavoura.

Já Levina Pereira, reformada, revela que tudo o que sair da sua nova horta será consumido pela família. "Lá em casa somos cinco e isto vai dar muito jeito, mas o que eu queria mesmo era andar entretida", confessa. "Gosto muito de agricultura e venho cá quase todos os dias, para ter tudo limpinho e organizado, e me entreter", acrescenta.

A infraestruturação dos terrenos geridos pela Casa dos Choupos implicou intervenções como a execução de furos para captação de água e a instalação de mecanismos de rega, no que foram aplicados os 19.500 euros que a instituição recebeu através das marcas Lidl e Prio por ser uma das distinguidas pela primeira edição do Movimento Mais para Todos.

Vanessa Romeu, directora de comunicação do Lidl, recorda que esse programa arrancou em 2014 e envolve uma parceria entre 22 marcas, que, no total, reuniram entre si mais de um milhão de euros para aplicar em projectos com fins comunitários. "Recebemos 784 candidaturas e a da Casa dos Choupos foi uma das 54 seleccionadas", recorda essa responsável.

O financiamento deste projecto específico coube à marca Prio, cuja directora de marketing, Ana Pinho, defende que os objectivos visados pelas hortas urbanas da Feira materializam "uma causa justa" em que a política de responsabilidade social dessa marca de biocombustíveis se revê.

Instalada num edifício cedido pela Câmara da Feira e ainda sujeito a trabalhos de requalificação, a Casa dos Choupos aguarda que as obras se concluam para poder arrancar com novas actividades associadas à agricultura biológica, entre as quais 'workshops' de cozinha com produtos da terra. "O objectivo é que o projecto das hortas seja um 'chão fértil' para muitas outras coisas", anuncia.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×