14/11/18
 
 
Rio Ave. A oitava maravilha de Portugal

Rio Ave. A oitava maravilha de Portugal

01/08/2014 00:00
Com o golo de Hassan ao IFK em Gotemburgo (1-0), o RioAve é a oitava equipa nacional a ganhar na estreia europeia

[[{"fid":"2127120","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":156,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1965, CUF 2 Milan 0

Na última jornada do campeonato 64-65, a CUF ganha 1-0 em Torres Vedras (golo de Madeira, 47’) e beneficia do escandaloso 5-1 aplicado pelo Leixões à Académica para se fixar no quarto lugar e qualificar-se pela primeira vez para as competições europeias. No sorteio da 1.a eliminatória da Taça das Cidades com Feira, a CUF não é tida nem achada e qualifica-se automaticamente. Na 2.a, sai--lhe o bicho papão do Milan, campeão europeu em 1963 (vs. Benfica). Estamos a 1 de Dezembro de 1965 e a CUF dá um banho de bola a Maldini, Trapattoni e Rivera: 2-0 no EstádioAlfredo Silva, golos de Fernando e Abalroado (penálti).

[[{"fid":"2127126","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":131,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1966,AEK Atenas 0 Braga 1

Pela primeira vez em oito anos desde 1957-58, o Benfica não ganha nada: oSporting é o campeão e o Braga levanta a Taça (1-0 ao Vitória de Setúbal no Jamor, pelo argentino Perrichon).Como tal, os bracarenses estreiam-se na Europa, via Taça das Taças. Calha-lhe o AEK, da Grécia. A primeira mão é em Atenas, a 28 de Setembro de 1966. O treinador Fernando Caiado escolhe Armando, José Maria (cap), Mário, Estevão, Agostinho Ribeiro, Neto, Sabu, Coimbra, Perrichon, Bino e Luciano. É este último, contratado ao Famalicão no Verão anterior, o autor do golo solitário na capital grega, aos 28 minutos.

[[{"fid":"2127130","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":148,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1969, V. Guimarães 1 Banik Ostrava 0

Do Braga de Caiado para o Vitória de Caiado, três anos depois. Como o Estádio Municipal não tem iluminação, ainda se pensa na possibilidade de transportar a eliminatória para o Porto. Tal implicaria um enorme sacrifício aos adeptos do Vitoria, pelo que a direcção mantém a decisão de jogar em casa mas à tarde. Dito e feito. Às 17h45 no dia 10 de Setembro de 1969, Vitória e Banik Ostrava (Checoslováquia) entram em campo e o golo só demora dez minutos a sair, cortesia Carlos Manuel, avançado de 29 anos, formado noSporting e contratado ao Vitória de Setúbal em 1968, a passe do capitão Peres.Acaba assim, 1-0.

[[{"fid":"2127134","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":150,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1970, Barreirense 2 DínamoZagreb 0

O sucesso da CUF em 64-65 faz crescer o entusiasmo pelo futebol no Barreiro. Vai daí, o Barreirense dá um ar da sua graça e acaba o campeonato 69-70 em quarto lugar, obra do treinador Manuel de Oliveira. A qualificação para as provas europeias pressupõe a contratação de reforços e o clube não se faz rogado: o uruguaio Câmpora e o brasileiro Nelinho, ambos do Brasil (Sport e América do Rio). Na estreia, o Manuel de Melo engalana-se para receber o DínamoZagreb, a 16 de Setembro de 1970. “Ganhámos 2-0 em casa [Serafim e Câmpora], mas não tivemos qualquer hipótese na Jugoslávia [1-6]”, diz Nelinho ao i.

[[{"fid":"2127138","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":150,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1985, Portimonense 1 Partizan 0

O Algarve é do mais turístico que há. Em 1984, Manuel José transforma a cidade de Portimão num ponto de referência obrigatório futebolístico, com o quinto lugar no campeonato, graças aos 16 golos do belga Cadorin. A Europa é deles. O sorteio é que não é nada amigo: Partizan Belgrado. A 18 de Setembro de 1985, o Portimonense marca três vezes mas só uma é legal – nos outros dois golos há fora-de-jogo, por Luís Reina e Cadorin. O único golo da partida aparece na segunda parte, aos 47’, num cruzamento de Freire e cabeceamento de Pita, contratado pelo Benfica ao Vizela nesse Verão e emprestado ao Portimonense.

[[{"fid":"2127140","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":150,"class":"media-element file-teaser"}}]]

1991,Salgueiros 1 Cannes 0

Estádio do Bessa, 19 de Setembro de 1991. Calma lá, Bessa? Pois, a UEFA reprova as condições do Vidal Pinheiro e o Salgueiros é obrigado a pregar numa outra freguesia para se estrear na Europa, com oCannes de Zidane. O Zizou? Oui, mas com cabelo. A equipa de Filipovic joga com Madureira; Pedro Reis; Abílio, Milovac, Paulo Duarte e Pedrosa; Nikolic, Rui França, Vinha e Álvaro Soares; e Jorge Plácido. O golo acontece aos 51’, na sequência de um lançamento lateral. A defesa francesa não alivia, Vinha (1,93 m) salta naturalmente mais alto que dois adversários e Jorge Plácido remata à meia volta. Está feito o 1-0.

[[{"fid":"2127142","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":141,"width":220,"class":"media-element file-teaser"}}]]

2002, Santa Clara 2 Shirak Gyumri 0

A UEFA ressuscita a Taça Intertoto, o parente pobre das competições europeias – tanto assim é que há clubes com nome que se recusam a entrar na competição, como o Milan. O que não acontece com oSanta Clara, 12.o classificado do campeonato 2001-02. A equipa de Manuel Fernandes estreia-se com oShirak Gyumri, da Arménia, a 22 de Junho de 2002 (ainda durante o Mundial de Japão/Coreia), para a 1.a eliminatória. Não só é a estreia europeia doSanta Clara como também é a estreia europeia nos Açores.E tudo corre de feição, noEstádio São Miguel, com dois golos de cabeça (João Pedro e Brandão).

[[{"fid":"2127144","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":165,"width":220,"class":"media-element file-teaser"}}]]

2014, IFK 0
Rio Ave 1

O RioAve perde a final da Taça da Liga e depois a da Taça de Portugal – ambas com o Benfica, coroado campeão nacional. Curiosidade: isso nem é necessariamente mau, porque o Rio Ave é o terceiro representante português na Liga Europa 2014-15, via-finalista vencido no Jamor. A estreia está marcada para a Suécia, com o IFKGotemburgo, no dia 31 de Julho. O treinador Pedro Martins substitui Nuno Espírito Santo, de malas aviadas para o Valencia, e sai-se bastante bem na estreia, com a vitória por 1-0. O golo de Hassan tem o mérito de empurrar 70 adeptos do Rio Ave para o Aeroporto Sá Carneiro às três da manhã.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×