09/08/2022
 
 
Família quer proteção para 'Zédu'

Família quer proteção para 'Zédu'

AFP João Campos Rodrigues 02/07/2022 13:01

Filhas do antigo Presidente angolano prometem queixa por negligência.   

O drama que vive a família de José Eduardo dos Santos sofre sucessivas reviravoltas, tendo duas das filhas do antigo chefe de Estado  angolano pedido proteção policial para o pai, de 79 anos, que está internado em estado crítico no Centro Médico Teknon, em Barcelona, avançou a SIC. A notícia surgiu após se saber que a advogada espanhola contratada por  Isabel dos Santos e Welwitschea ‘Tchizé’ dos Santos exigira que fossem feitas análises para averiguar se houve um envenenamento, a suspeita lançada a meio desta semana.

O estado de José Eduardo dos Santos, que sofreu uma paragem cardiorrespiratória, já levou as suas duas filhas a decidir que irão apresentar queixa às autoridades por falta de socorro ao pai, avançou a CNN Portugal. O antigo Presidente de Angola terá caído na sua residência e ficado 15 minutos sem auxílio, ficando com pouco oxigénio.

‘Tchizé’, uma antiga deputada do MPLA, o partido liderado durante décadas pelo pai, tem apontado o dedo a Ana Paula dos Santos, ex-mulher do ex-chefe de Estado angolano, com a qual este teve quatro filhos, bem como ao sucessor do pai, João Lourenço.

‘Tchizé’ e Ana Paula dos Santos já colidem há muito, tendo Tchizé imputado à separação dos dois, que recentemente se reaproximaram, um papel fulcral na degradação da saúde do pai. Aliás, um dos propósitos de ‘Tchizé’ e Isabel dos Santos ao contratar uma advogada espanhola, Carmen Varela, seria afastar Ana Paula do pai, tendo ‘Tchizé’ descrito uma espécie de conspiração para forçar a família a desligar as máquinas de suporte de vida a que José Eduardo dos Santos está ligado, em áudios divulgados nas redes sociais e escutados pela Lusa.

Nesses mesmos áudios, a antiga deputada do MPLA atirava-se ao atual Presidente, criticando a notícia de que o Estado angolano já preparava o funeral do seu pai. «Se o senhor João Lourenço quer preparar um funeral, prepare o seu próprio e mate-se», instava ‘Tchizé’. 

O choque entre a dinastia Dos Santos e João Lourenço não surpreende. Este antigo ministro da Defesa, que sucedeu ao ex-Presidente em 2017, rapidamente se virou contra os filhos deste, que construíram um extenso império financeiro enquanto o pai estava no poder. Além de que, nos últimos meses, com Angola a sofrer uma dura crise económica, a popularidade do líder do MPLA tem sido posta em causa, entre rumores de fraturas internas no partido e cada vez mais expectativas quanto à prestação eleitoral da UNITA, o maior partido da oposição.

A posição de José Eduardo dos Santos quanto ao seu sucessor torna-se alvo de especulação,  estando as eleições de 24 de agosto à porta. Agravada por o ex-presidente, um histórico da Guerra Colonial, ainda manter bastantes fiéis em Angola. Com José Eduardo dos Santos em risco de vida, João Lourenço está com pressa para enterrá-lo «para aparecer em grande e meterem bandeiras do MPLA em cima do caixão», acusou Tchizé, dirigindo-se ao atual Presidente, e descrevendo o pai como «extremamente dececionado consigo e com o MPLA, está extremamente triste e não ia fazer campanha para vocês». Mais, afiança, este «provavelmente iria mesmo querer ver alternância política». José Eduardo dos Santos está em estado crítico, segundo algumas fontes com lesões cerebrais irreversíveis, sendo nesse cenário improvável que recupere.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline