23/10/21
 
 
28 cursos com nota mínima superior a 18

28 cursos com nota mínima superior a 18

Helena Garcia Joana Faustino 03/10/2021 10:39

Engenharia Aeroespacial no Técnico continua a ocupar o primeiro lugar. Já para último vão cursos de gestão em Viana do Castelo e Bragança e Enologia em Bragança e Évora.

Engenharia Aeroespacial no Instituto Superior Técnico e Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar são os únicos dois cursos que, este ano, receberam o último colocado com uma média superior a 19 valores. No ano passado eram quatro: além da Engenharia Aeroespacial, também Engenharia Física e Tecnológica, no Instituto Superior Técnico e Engenharia e Gestão Industrial e Bioengenharia (ambas na Universidade do Porto) tiveram lugar no restrito grupo ‘acima de 19’.

Quando saíram os resultados da primeira fase dos exames nacionais foi fácil perceber que as médias tinham descido – embora na média de entrada conte também a média interna da escola – e ao analisar os resultados dos colocados na faculdade essa constatação continua a ser clara. Mesmo os únicos dois cursos cujo último colocado teve uma média superior a 19 têm médias inferiores às dos melhores cursos do ano letivo 2020/2021.

O curso de Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico, admitiu 124 candidatos e a nota mais baixa foi de 19,05 (sendo que, no ano passado, tinha sido de 19,13).

Já o curso de Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar admitiu 155 novos estudantes sendo que o último colocado tinha uma média de 19,03 (no ano passado, 18,98 foi a nota mais baixa).

E se no ano letivo que agora terminou o ‘top 10’ de notas de últimos colocados mais altas ia do 18,55 ao 19,13, este ano baixou ligeiramente, indo do 18,52 ao 19,03.

Analisando ainda os 10 melhores cursos, cinco são da área das Engenharias e quatro de Medicina. O outro é o curso de Línguas e Relações Internacionais, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Se alargamos o espetro e nos focarmos nos 25 melhores cursos, há apenas mais dois que não integram a área da Matemática, das Engenharias e da Medicina: Arquitetura, na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, cujo último colocado teve uma média de 18,40 valores, e Design de Comunicação na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, com a média de entrada mais baixa de 18,10 valores.

A Universidade do Porto é aquela cujas médias de entrada nos cursos são mais elevadas, tendo adiantado em comunicado que registou 16,64 valores como média das notas de entrada dos seus 52 cursos.

Já relativamente aos cursos com notas de admissão mais baixas, são sete aqueles que colocaram estudantes com nota negativa, menos seis do que no ano passado.

Os cursos de gestão nos politécnicos de Viana do Castelo e de Bragança e dois cursos de Enologia, no instituto de Bragança e Universidade de Évora, têm uma média de 9,5 valores: o mínimo para entrar. Seguem-se Engenharia Informática, na Universidade de Évora, com uma média de 9,63 valores, Agronomia, em Viana do Castelo, e Gestão de Empresas, em Santarém, ambos com 9,7 valores.

Segundo os dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), há este ano 28 cursos onde apenas candidatos com médias superiores a 18 valores conseguiram entrar.

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×