15/5/21
 
 
Ministra tenta afastar ideia de que Governo culpa portugueses pela necessidade de confinamento

Ministra tenta afastar ideia de que Governo culpa portugueses pela necessidade de confinamento

Bruno Gonçalves Jornal i 25/02/2021 18:08

"Não há culpados, há uma doença", diz Marta Temido sobre medidas de confinamento geral.

A ministra da Saúde quis afastar a ideia de que o Governo, ou alguns dos seus elementos, atribui responsabilidade aos portugueses pela evolução epidemiológica que obrigou a um confinamento geral, ainda em janeiro.

"Não há culpados, há uma doença. Somos todos portugueses", afirmou Marta Temido, no final do debate na Assembleia da República sobre o relatório do estado de emergência entre 16 e 30 de janeiro, período no qual se registou um maior número de óbitos e internamentos provocados pela pandemia.

"Estamos hoje melhor do que aquilo que estávamos, mas não estamos ainda no sítio onde queríamos estar", disse a ministra, recordando que o número diário de contágios mais baixo foi a 2 de agosto (106), mesmo dia em não se registou qualquer óbito associado à doença.

Marta Temido sublinhou que "há muito caminho para fazer" e que é nesse caminho que o Governo não vai “faltar aos portugueses”. “Não com soluções fáceis, porque elas não existem. Não é quebrar patentes que garante a capacidade produtiva para vacinas, não é dizer que não planeamos que resolve aquilo que falta fazer. O que falta fazer faz-se com trabalho, estudo, dedicação e sobretudo com argumentos verdadeiros", concluiu.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×