23/10/19
 
 
DECO alerta que qualidade da carne picada continua a ser má

DECO alerta que qualidade da carne picada continua a ser má

Jornal i 26/02/2019 10:37

Qualidade da carne picada nos talhos continua a ser má

A Associação de Defesa do Consumidor (DECO) divulgou, esta terça-feira, um estudo no qual volta a analisar a carne picada dos talhos. E mais uma vez, a conclusão foi a mesma: a qualidade é má.

A DECO apela mesmo aos consumidores para não comprarem este tipo de produto, que classifica como um "cocktail de bactérias e sulfitos".

Para a realização do estudo, foram testadas 20 amostras recolhidas, em outubro de 2018, em 12 talhos da Grande Lisboa e oito do Grande Porto.

Dos produtos analisados, apenas quatro foram considerados de qualidade "razoável" e, só uma amostra obteve uma "boa" avaliação.

Sublinhe-se que, as restantes quinze das amostras continham sulfitos, um conservante que é proibido, e 17 dos talhos não respeitavam a temperatura de conservação, que deve ser inferior a 2 graus centígrados. Alguns termómetros ultrapassaram os 9 graus.

"As temperaturas muito elevadas levam à rápida deterioração de um alimento já de si muito sensível", explicou Nuno Lima Dias, responsável pela investigação, que alertou também para a presença de produtos de origem vegetal que não são autorizados na carne picada.

A conservação e higiene, é outro dos parâmetros que fica muito aquém do que seria esperado, apenas três estabelecimentos passaram neste ponto.

Desde 2013 que a DECO analisa amostras de carne picada e os resultados continuam os mesmos, aliás, comparando com os testes anteriores, a DECO avisa que os resultados são piores do que em 2013, e não muito diferentes dos de 2017.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×