13/12/18
 
 
Presidente do PAOK foi ao relvado com uma arma para agredir o árbitro

Presidente do PAOK foi ao relvado com uma arma para agredir o árbitro

12/03/2018 11:39

Um golo anulado ao central Varela foi motivo para o presidente do PAOK Ivan Savvidis invadir o relvado armado.

O futebol grego registou este domingo mais um triste episódio no seu vasto currículo de cenas de violência.

PAOK e AEK jogavam mais uma partida de alta tensão que registava um empate a zero até bem perto do final dos 90 minutos. E foi já perto do apito final que Vieirinha apontou um canto para o PAOK onde apareceu o central Fernando Varela no coração da área a cabecear para o fundo da baliza do guarda-redes Vasilios Barkas. 

Na altura, o golo foi validado pelo árbitro Giorgos Kominis. Até aqui tudo bem. O problema veio depois quando consultou os seus assistentes e decidiu anular, e bem, o golo apontado pelo PAOK que possivelmente daria os três pontos à equipa da casa.

Depois desta decisão, confusão autêntica com os adeptos a invadirem o terreno de jogo em protesto com a decisão de Kominis. O presidente Ivan Savvidis decidiu também ele acompanhar o protesto dos adeptos e, rodeado de vários seguranças, e com uma arma bem visível à cintura tentou alcançar o árbitro. Curiosamente foram os seus próprios seguranças que impediram que este chegasse ao árbitro. Após este episódio o jogo foi imediatamente interrompido.

Esta não foi a primeira situação de violência este ano dos adeptos e equipa do PAOK que já tinha perdido três pontos por causa de uma situação semelhante, que na altura perdeu três pontos e vários jogos à porta fechada.

O PAOK segue em terceiro lugar no campeonato grego com 49 pontos, perseguindo o líder AEK com 54 pontos.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×