26/9/18
 
 
"O que falhou não foi o Estado, foi a política de direita", diz PCP

"O que falhou não foi o Estado, foi a política de direita", diz PCP

Miguel Silva Luís Claro 24/10/2017 17:50

João Oliveira critica "aproveitamento político inqualificável da tragédia"

O PCP defendeu, no debate sobre a moção de censura do CDS, que “o que falhou não foi o Estado, foi a política de direita e os seus executores que deixaram as populações desprotegidas e entregues à sua sorte”.

O líder parlamentar dos comunistas considerou que a tragédia que levou à morte de mais de 100 pessoas é “o resultado dramático da política de direita que abandonou as populações e o interior do país, que extinguiu freguesias, que desmantelou o Estado e os serviços públicos”.

Para o PCP, a moção de censura do CDS “é um aproveitamento inqualificável da tragédia dos incêndios florestais para esconder a política de direita que está na origem dos problemas dos incêndios”

João Oliveira defendeu, porém, que “a rejeição desta moção não pode ser considerada como motivo de confiança nas opções e decisões tomadas quanto à prevenção e combate aos incêndios”.  

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×