01/03/2024
 
 
Aposta na promoção do setor diamantífero

Aposta na promoção do setor diamantífero

Jornal i 06/02/2024 15:20

A assinatura surge depois de dois contratos de investimento mineral em 2022 para áreas licenciadas no nordeste de Angola, onde estão em curso atividades de exploração

A Agência Nacional de Recursos Minerais (ANRN), as diamantíferas angolanas Endiama e Sodiam assinaram esta terça-feira  um Memorando de Entendimento Estratégico (MEE) com a multinacional De Beers. O objetivo é a promoção do setor diamantífero de Angola, 

O acordo, revela um comunicado, tem como prioridades “o aumento da produção de diamantes, o crescimento da mineração de diamantes aluviais e a melhoria das oportunidades de desenvolvimento social, em benefício dos cidadãos nacionais”.

No documento, as entidades afirmam que o memorando começa por rever “uma série de depósitos existentes de kimberlito para reavaliar a sua atratividade económica através da aplicação potencial de novas tecnologias, e a identificação das oportunidades para fazer crescer o setor de mineração de diamantes aluviais em Angola”. 

Para tal, considera-se a “aplicação das soluções e aprendizagens da De Beers na promoção da transparência e rastreabilidade da produção de diamantes deste setor”.

Outro objetivo é implementar “trabalho conjunto para promover os diamantes de Angola e um ambiente que permitirá que todas as partes da cadeia de valor dos diamantes sejam estabelecidas ou fortalecidas em Angola”.

O entendimento procura ainda “identificar as oportunidades para desenvolver a capacidade da comunidade local na adoção de abordagens melhoradas à sustentabilidade e ao desenvolvimento social, aproveitando a estrutura de sustentabilidade Building Forever do Grupo De Beers sempre que possível”.

O presidente do conselho executivo da De Beers, Al Cook, afirmou que “Angola continua a dar o exemplo como um país que reformou as suas perspetivas através de uma maior transparência, da adoção de melhores práticas reconhecidas internacionalmente e de um ambiente de investimento favorável aos negócios”.

Já o presidente do Conselho de Administração da Endiama, Ganga Júnior, considerou que “esta é uma parceria estratégica com o objetivo de aumentar a produção de diamantes em Angola e contribuir para o desenvolvimento socioeconómico do nosso país”.

A assinatura surge depois de dois contratos de investimento mineral em 2022 para áreas licenciadas no nordeste de Angola, onde estão em curso atividades de exploração.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline