20/04/2024
 
 
El Gordo. Entre a sorte e o azar

El Gordo. Entre a sorte e o azar

Dreamstime Maria Moreira Rato 27/12/2023 22:11

Este ano, o prémio total é de 2,54 mil milhões de euros e (quase) todos os espanhóis aguardam ansiosamente o momento em que é feito o anúncio.

 

Passavam exatamente 16 minutos depois da uma da tarde, no horário espanhol, quando o El Gordo, o famoso prémio da lotaria espanhola, foi anunciado no Teatro Real. O número da sorte, 88.008, distribuiu quatro milhões de euros por décimo em várias regiões de Espanha, incluindo Madrid, Barcelona, Granada, Sevilha, Ilhas Baleares, Jaén, entre outros lugares.

Este ano, o El Gordo fez suspense e foi o mais tardio da história da lotaria espanhola, superando o recorde estabelecido em 2014, quando foi anunciado às 13h00. Dentro do Teatro Real, a ansiedade tomou conta do público, que aguardava impacientemente pelo anúncio do primeiro prémio.
O sorteio foi repleto de emoção, pois os prémios mais significativos foram revelados quase em ordem de importância. O público permaneceu firme, e quando finalmente o vencedor foi anunciado, a sala irrompeu em aplausos de alegria e alívio. Os alunos do Colégio de San Ildefonso, Yesica Paola Valencia Gómez e Francisco Moreno Durán, foram os responsáveis por ditar a sorte de muitos, marcando o início do Natal de maneira memorável.

Parte do prémio do El Gordo beneficiou os bairros Três Mil Vivendas e Parque Amate, em Sevilha, duas das áreas mais necessitadas de Espanha, onde esses milhões eram realmente bem-vindos. Outro destaque do sorteio foi o terceiro prémio, com o número 31938, que distribuiu 50 mil euros por décimo e foi totalmente sorteado na localidade de Biar, em Alicante.

Marcando o início oficial da temporada de Natal, o prémio total é enormemente substancial, e o valor total é distribuído entre diferentes bilhetes com o número vencedor. O sorteio é um evento de grande importância na cultura espanhola, e as celebrações ocorrem em todo o país quando os números vencedores são anunciados. O El Gordo é conhecido por gerar grandes quantidades de dinheiro em prémios, tornando-se um dos momentos mais emocionantes e esperados durante a época de Natal no país.
Tal como em Três Mil Vivendas e Parque Amate, há quem realmente necessite destes prémios. No ano passado, uma peruana desempregada e mãe de dois filhos tornou-se uma das grandes vencedoras do El Gordo. Em 2022, a lotaria vendeu 172 milhões de bilhetes, mais de três vezes a população da Espanha, que é de cerca de 47 milhões de pessoas.
Perla Gavidia, a peruana vencedora do principal prémio, expressou a sua alegria e planos para o dinheiro: “Vou comprar uma casa e dar estudos aos meus filhos. Trabalhei 20 anos em restaurantes e tinha ficado desempregada”. Algo inédito naquele ano foi a transmissão ao vivo pela TV do momento em que os premiados foram anunciados. Perla Gavidia assistia ao sorteio no Teatro Real de Madrid, onde o anúncio dos resultados ocorre anualmente. Durante o sorteio, o teatro fica aberto ao público.

O valor total distribuído, aproximadamente 13,8 mil milhões, faz do El Gordo a lotaria mais rica do mundo. Sublinhe-se que, ao contrário de outras lotarias, como a norte-americana Mega Millions, o El Gordo não tem um prémio único, mas vários prémios substanciais, o que aumenta as chances de mais pessoas serem premiadas.

Em 2015, um vencedor do El Gordo foi um senegalês desempregado, que tinha sido resgatado pela Guarda Costeira espanhola oito anos antes, após uma arriscada viagem de Marrocos num barco de madeira sobrelotado, conforme relatado pela imprensa local. Ganhou 400 mil euros.

Identificado apenas pelo primeiro nome, Ngame foi um dos proprietários de 1.600 frações de bilhetes com o número vencedor, conforme informou o jornal regional La Voz de Almeria. Os bilhetes foram vendidos na cidade de Roquetas de Mar, na província de Almeria, onde Ngame, então com 35 anos, vivia com a sua esposa, que também o acompanhou na travessia para Espanha.

Ngame expressou a sua incredulidade diante da notícia: “Ainda não acredito nisso. Posso dizer-vos que há alguns dias nós não tínhamos cinco euros entre os dois”, afirmou ao jornal, que publicou uma fotografia dele segurando a fração do bilhete premiado.

O casal chegou às Ilhas Canárias, mais especificamente à ilha de Tenerife, após a arriscada jornada pelo Oceano Atlântico saindo das costas marroquinas. Este inesperado prémio na lotaria de Natal certamente representou uma mudança na vida deste senegalês e da sua esposa, proporcionando-lhes uma nova perspectiva financeira, tal como aconteceu com Perla Gavidia.

Já em 2019, Natalia Escudero, repórter do primeiro canal da TVE, teve uma surpresa ao descobrir ao vivo durante a transmissão de um programa matinal, “La Mañana”, que havia ganho um dos prémios do El Gordo. Durante a transmissão em San Vicente del Raspeig, em Alicante, Natalia revelou entusiasmada: “Amanhã não vou trabalhar”, explicando que era uma das pessoas com a fração vencedora. Com um sorriso, disse: “Tenho um décimo, não estou a brincar. Quando vim aqui, comprei um, mas não digam a ninguém!”.

Apesar do entusiasmo, a repórter acabou por ganhar “apenas” cinco mil euros, um valor significativamente menor do que o prémio máximo de 400 mil euros em jogo. Mesmo assim, a notícia inesperada trouxe uma reviravolta emocionante ao seu dia de trabalho e certamente será uma história que Escudero lembrará por muito tempo. Por outro lado, em 2020, um grupo de 15 amigos em Badajoz teve a sorte de ganhar dois milhões de euros no sorteio. O bilhete premiado foi adquirido em Punta Umbría, na província de Huelva (Andaluzia), um lugar que o grupo frequenta nas férias de verão.
Mas também existem histórias menos felizes. Em 2018, José Luis Rodrigo López, à época com 84 anos, faleceu de forma súbita apenas três dias após ganhar 400 mil euros no sorteio do El Gordo. De acordo com informações do canal de televisão espanhol Antena 3, citado pelo jornal La Vanguardia, López era um comerciante e administrava a cadeia de lojas Rodrigo, localizada na cidade de Huesca, em parceria com o seu irmão. A loja de roupas Rodrigo serviu várias gerações de habitantes da cidade ao longo dos anos.

López possuía um dos bilhetes premiados no sorteio de Natal, adquirido na Avenida da Paz de Huesca, próximo do local onde trabalhava. Naquele ano, a lotaria El Gordo distribuiu um total de 2,38 mil milhões de euros, tornando-se o maior prémio do mundo. Em média, os espanhóis investiam cerca de 67,56 euros no El Gordo, sendo que 70% do montante total gasto em bilhetes era distribuído em prémios, enquanto os restantes 30% iam para o Estado e para as agências que vendiam a lotaria. Este sorteio de Natal tem mais de 200 anos de tradição em Espanha. A notícia da morte de José Luis Rodrigo López adiciona um toque triste a essa história de sorte e fortuna.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline