20/04/2024
 
 
Gripe de longa duração. Covid-19 não é a única doença que causa sintomas persistentes

Gripe de longa duração. Covid-19 não é a única doença que causa sintomas persistentes

Dreamstime Jornal i 15/12/2023 20:09

Para examinar mais de perto as possíveis consequências da covid-19 e da gripe, os investigadores recorreram a dados do Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA. 

Continuam a aumentar as evidências de que a covid-19 não é a única doença viral que pode levar a sintomas persistentes e por vezes debilitantes. Uma pesquisa publicada quinta-feira no The Lancet Infectious Diseases prova que o vírus da gripe também pode ter efeitos duradouros na saúde.

Com a chegada da pandemia e a resultante onda de longos casos de covid-19, os médicos tiveram de repensar as suas ideias sobre infeções virais, disse o autor sénior do estudo, Ziyad Al-Aly, epidemiologista clínico da Universidade de Washington em St. Louis, no Missouri, nos EUA.

“A nossa conceção dessas doenças como eventos agudos com os quais lidamos e depois deixamos para trás mudou”, disse. “A fase aguda é como a ponta de um iceberg. As pessoas que contraem essas infecões podem precisar de atenção além da fase aguda. Precisamos de perguntar se elas estão totalmente recuperadas, se conseguem ir ao ginásio como antes, se têm a mesma acuidade mental”, declarou à NBC News.

Esta visão das doenças virais e dos seus potenciais impactos a longo prazo pode levar a pesquisas que também ajudarão pessoas com outras condições pouco compreendidas, como a síndrome da fadiga crónica e a fibromialgia, que os especialistas acreditam que podem ser desencadeadas por infeções virais, disse Al-Aly.

Para examinar mais de perto as possíveis consequências da covid-19 e da gripe, Al-Aly e os seus colegas recorreram a dados do Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA. Concentraram-se nos registos de 81.280 veteranos que foram hospitalizados com covid-19 de março de 2020 a junho de 2022, e 10.985 que foram hospitalizados com gripe de outubro de 2015 a fevereiro de 2019. Quase todos os doentes no estudo eram homens, e a idade média era de cerca de 71 anos.

Nos 18 meses após a infeção, ambos os grupos correram maior risco de morte, readmissão hospitalar e problemas de saúde que envolveram vários órgãos, incluindo o coração, os rins, o cérebro e o sistema digestivo. Os doentes covid-19 eram mais propensos a ter problemas duradouros com vários sistemas orgânicos ao mesmo tempo, descobriu o estudo.

Os doentes com gripe também experienciaram isso, mas eram mais propensos a apresentar sintomas duradouros relacionados especificamente com os pulmões. Os problemas pulmonares em pessoas que recuperaram da gripe podem variar desde tosse que pode persistir por meses até falta de ar grave causada por inflamação e cicatrizes profundas nos pulmões, disse Al-Aly.

No geral, os investigadores descobriram que a doença causada pela covid-19 era mais grave, com taxas mais elevadas de morte, readmissão hospitalar e efeitos adversos em múltiplos sistemas orgânicos, do que a associada à gripe. Uma coisa que os investigadores não sabem é até que ponto as suas descobertas são amplamente aplicáveis ​​à população em geral – na maior parte dos casos, os doentes do estudo eram homens mais velhos e todos estavam suficientemente doentes para serem hospitalizados.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline