23/02/2024
 
 
Doentes com covid de longa duração apresentam lentidão cognitiva significativa, segundo novo estudo

Doentes com covid de longa duração apresentam lentidão cognitiva significativa, segundo novo estudo

Dreamstime Maria Moreira Rato 07/12/2023 15:05

Segundo a médica Sushama R. Chaphalkar, do site Medical News, "a condição pós-covid-19 (PCC), ou covid longa, envolve sintomas crónicos que persistem por dois meses ou mais após a infeção por SARS-CoV-2". Os défices cognitivos são altamente prevalentes entre doentes com PCC, afetando a sua flexibilidade cognitiva, atenção sustentada e memória, correlacionando-se com a redução da espessura cortical. O termo “névoa cerebral” geralmente descreve esses sintomas, mas falta uma assinatura cognitiva robusta que distinga o PCC de outros casos pós-infeção.

Num recente relatório científico preliminar publicado no servidor medRxiv, investigadores da Alemanha e do Reino Unido (UK) investigaram se os doentes com sintomas da doença por coronavírus longa (covid-19 longa) apresentavam lentidão cognitiva como um défice característico. Descobriram que, em comparação com os controles (doentes com histórico de covid-19, mas sem sintomas de covid de longa duração), os doentes de covid de longa duração apresentaram lentidão cognitiva moderada a grave.

Segundo a médica Sushama R. Chaphalkar, do site Medical News, "a condição pós-covid-19 (PCC), ou covid longa, envolve sintomas crónicos que persistem por dois meses ou mais após a infeção por SARS-CoV-2". Os défices cognitivos são altamente prevalentes entre doentes com PCC, afetando a sua flexibilidade cognitiva, atenção sustentada e memória, correlacionando-se com a redução da espessura cortical. O termo “névoa cerebral” geralmente descreve esses sintomas, mas falta uma assinatura cognitiva robusta que distinga o PCC de outros casos pós-infeção.

"A velocidade lenta de processamento é uma anormalidade cognitiva notável relatada nas fases aguda e crónica da covid-19, particularmente naqueles com sintomas cognitivos. No entanto, devido à falta de consenso na definição do PCC e às grandes variações no desenho das tarefas cognitivas, a relação potencial entre o PCC e a lentidão cognitiva generalizada continua por ser compreendida. Portanto, os investigadores do presente estudo utilizaram duas tarefas baseadas na web para examinar a presença de lentidão cognitiva generalizada como um défice comum em doentes com PCC". 

O presente estudo incluiu 270 doentes com diagnóstico de PCC de duas clínicas no Reino Unido e na Alemanha. Duas tarefas cognitivas online concisas, o “tempo de reação simples” (SRT) seguido de “teste de vigilância numérica” (NVT), foram empregadas para avaliar a lentidão cognitiva em indivíduos com PCC. O desempenho deste grupo foi comparado ao de dois grupos de controle: indivíduos que tiveram infeção prévia por covid-19 sem PCC subsequente (grupo sem CCP) e aqueles que nunca tiveram covid-19 sintomático (grupo sem-covid).

Um total de 119 doentes com PCC, com idade média de 46,6 anos, completaram o teste de SRT, dos quais 67,2% eram do sexo feminino. Da mesma forma, 63 participantes sem PCC e 75 participantes sem covid-19 completaram o teste. Aqui, os participantes foram solicitados a pressionar a barra de espaço no teclado do computador quando um círculo vermelho considerável apareceu no ecrã do monitor. Em seguida, o NVT era uma tarefa de atenção sustentada na qual os participantes eram obrigados a monitorizar vigilantemente um fluxo de números em rápida mudança no ecrã e pressionar a barra de espaço para identificar o alvo raro “0”. O NVT foi concluído por 194 participantes. De acordo com Sushama R. Chaphalkar, do site Medical News, uma escala visual analógica (EVA) foi utilizada para avaliar o nível de fadiga e motivação dos participantes a cada minuto. Além disso, os participantes preencheram questionários avaliando o nível de depressão e a qualidade do sono. "Os testes foram implementados no software PsychoPy e a análise foi realizada no MATLAB e R Studio. A análise estatística envolveu o uso de testes t e testes qui-quadrado para comparações de grupos, valores P corrigidos por Bonferroni, fator bayesiano, análise de variância, testes não paramétricos, métodos de correlação de Pearson e Kendall, regressão logística, escores z e modelos lineares generalizados".

A velocidade psicomotora inferior a 1 desvio padrão (DP) da média normal foi definida como lentidão cognitiva moderada, e inferior a 2 DP foi definida como lentidão cognitiva grave. No teste de SRT, o tempo de reação (TR) médio dos controles saudáveis ​​(sem-covid e sem-PCC) foi de 0,34 segundos, significativamente menor que o TR dos doenntes com CCP (0,49 segundos). Embora as respostas dos doentes com PCC tenham sido mais lentas, a variabilidade foi baixa. Embora 53,3% dos doentes apresentassem lentidão cognitiva grave no grupo PCC, apenas 4% dos indivíduos no grupo sem-covid apresentaram isso. Uma proporção significativamente maior de doentes com PCC apresentou lentidão cognitiva moderada a grave em comparação com os grupos sem-covid (p<0,0001) e sem-PCC (p=0,0006), explicou Sushama R. Chaphalkar, do site Medical News.

Os efeitos foram semelhantes nas clínicas do Reino Unido e da Alemanha. Descobriu-se que o TR está claramente dissociado dos fenótipos de saúde mental, bem como dos níveis de distúrbios do sono. Além disso, foram observadas lentidão cognitiva e menor vigilância aos estímulos visuais em doentes com PCC nos resultados da NVT, uma tarefa cognitivamente mais exigente. Nenhuma associação foi encontrada entre esses resultados e depressão. Curiosamente, os doentes com PCC com velocidade de resposta normal na NVT sentiram-se significativamente mais cansados ​​do que outros participantes com velocidade normal. A lentidão cognitiva e a depressão poderiam ser usadas com sucesso para distinguir indivíduos com PCC de indivíduos sem PCC. Embora a hospitalização devido à covid-19 não pareça afetar a RT em dontes com PCC, descobriu-se que uma duração prolongada do PCC está associada a lentidão cognitiva grave. 

Este estudo foi o primeiro a demonstrar de forma robusta a lentidão cognitiva como uma assinatura cognitiva do PCC. Mais investigações são necessárias na área para compreender os mecanismos subjacentes, potencialmente auxiliando no desenvolvimento de medidas terapêuticas para melhorar os resultados dos doentes.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline