29/02/2024
 
 
PJ localiza bebé de três meses que português tinha trazido ilegalmente do Brasil

PJ localiza bebé de três meses que português tinha trazido ilegalmente do Brasil

Dreamstime Jornal i 05/12/2023 16:42

Homem foi detido pelos crimes de tráfico de pessoas e falsificação ou contrafação de documentos.

A Polícia Judiciária em colaboração com a Polícia Federal do Brasil localizou um bebé de três meses, que tinha sido trazido de S. Paulo, no Brasil, para Valongo, no distrito do Porto, “numa situação que pode consubstanciar a prática dos crimes de tráfico de pessoas e falsificação ou contrafação de documentos”, segundo um comunicado das autoridades.

Na sequência da mesma investigação, um português, de 50 anos, foi detido, na segunda-feira, pelas autoridades brasileiras.

O empresário, sem antecedentes criminais, é acusado de crimes de tráfico de pessoas e falsificação e contrafação de documentos. Já foi presente a juiz e foi-lhe decretada prisão preventiva.

O crime remonta a finais de outubro passado, quando o português “mediante o pagamento de quantia monetária” conseguiu registar uma bebé com um mês de vida “como sendo sua filha biológica, com falsificação dos documentos necessários para este registo, bem como outros documentos que lhe permitiam, desde logo, a regulação do poder paternal, guarda da menor e seu transporte para Portugal”, informa a PJ.

A criança foi depois trazida para Portugal a 24 de outubro e ficou a residir com este indivíduo e o seu cônjuge na zona metropolitana do Porto.

“Em finais de novembro, o mesmo suspeito regressou ao Brasil e realizou o mesmo procedimento, tendo em vista conseguir idêntico resultado com outro recém-nascido, desta vez do sexo masculino, o que levou à sua detenção”, lê-se no mesmo comunicado.

A recém-nascida, vinda para Portugal em outubro, foi localizada pela Polícia Judiciária em boas condições de saúde, na companhia do cônjuge, estando agora numa casa de acolhimento.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline