29/02/2024
 
 
Estudo encontra ligação entre doença coronária precoce e demência

Estudo encontra ligação entre doença coronária precoce e demência

Dreamstime Maria Moreira Rato 29/11/2023 20:12

Em Portugal, de acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia, a doença coronária afeta cerca de 10 mil pessoas por ano (mais de meio milhão, no total). Já a demência afeta mais de 200 mil pessoas, segundo a Associação Alzheimer Portugal.

Adultos diagnosticados com doença cardíaca coronária, especialmente antes dos 45 anos, podem ter um risco aumentado de desenvolver demência, doença de Alzheimer e demência vascular mais tarde na vida, de acordo com uma nova investigação publicada hoje no Journal of the American Heart Association, um periódico de acesso aberto. Os investigadores avaliaram a potencial relação entre a idade de início da doença coronária e o desenvolvimento de demência através da análise de dados de saúde do UK Biobank.

Entre os 432.667 participantes do estudo, houve 5.876 casos de demência, 2.540 casos de doença de Alzheimer e 1.220 casos de demência vascular que ocorreram durante uma média de 13 anos de acompanhamento. Em comparação com os participantes que não tinham doença cardíaca coronária, os participantes com doença coronária apresentavam riscos mais elevados de desenvolver demência, doença de Alzheimer e demência vascular. Depois de ajustar a análise para fatores demográficos e de estilo de vida, os participantes com doença coronária tiveram um risco 36% maior de desenvolver demência, um risco 13% maior de desenvolver Alzheimer e um risco 78% maior de desenvolver demência vascular.

O início precoce da doença coronária foi associado a um risco aumentado de 25% de demência, um risco aumentado de 29% de doença de Alzheimer e um risco aumentado de 22% de demência vascular. O risco de demência aumentou em proporção direta à idade mais jovem de início da doença coroária (por diminuição de 10 anos na idade). Os participantes diagnosticados com doença cardíaca coronária antes dos 45 anos tiveram um risco significativamente aumentado de desenvolver demência em comparação com os seus homólogos que não tinham doença cardíaca coronária. "O que mais nos surpreendeu foi a relação linear entre a idade de início da doença coronária e a demência. Isso mostra a enorme influência prejudicial da doença coronária prematura na saúde do cérebro", disse Fanfang Zheng, autora sénior do estudo e investigadora da Escola de Enfermagem da Academia Chinesa de Ciências Médicas e da Peking Union Medical College em Pequim, na China. "À medida que mais pessoas vivem mais e são diagnosticadas com doença coronária numa idade mais jovem, é provável que haja um grande aumento no número de pessoas que vivem com demência nos próximos anos. Os profissionais de saúde devem estar atentos aos indivíduos diagnosticados com doença coronária numa idade jovem. O próximo passo é determinar se a modificação do risco cardiovascular no início da vida promoverá uma melhor saúde cerebral mais tarde na vida".

Segundo o site News-Medical.Net, o UK Biobank é um grande banco de dados biomédico e recurso de pesquisa com registos de saúde de cerca de 500.000 adultos que vivem no Reino Unido e receberam cuidados de saúde através do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido. Os investigadores acessaram os dados em maio de 2022 e analisaram registos de saúde de outubro a dezembro de 2022. Os investigadores analisaram registos de saúde de um total de 432.667 adultos (idade média de 57 anos quando se tornaram participantes do Biobank do Reino Unido; 54,6% eram mulheres); 11,7% -; 50.685 adultos -; tinham doença coronariana no momento da inscrição e durante o período de acompanhamento. Foram excluídos 240 adultos com doença coronária devido à falta de dados sobre a idade em que foram diagnosticados com esta patologia.

Os investigadores ajustaram a análise para fatores demográficos, incluindo idade, sexo e educação. Também ajustaram fatores de estilo de vida, incluindo tabagismo, consumo de álcool e se os participantes praticavam exercícios moderados ou vigorosos por mais de 10 minutos, pelo menos duas vezes por semana. Os fatores de saúde considerados incluíram índice de massa corporal basal; níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade; estado de hipertensão; estado de diabetes; uso de estatinas; e se fossem portadores do gene APOE4, que aumenta o risco de um indivíduo desenvolver Alzheimer. Dados sobre a idade de início da doença coronária e subsequente incidente de demência foram recolhidos durante uma média de 13 anos de acompanhamento. 

De acordo com a atualização estatística de 2023 da American Heart Association, a doença coronária causou 382.820 mortes em 2020. A taxa estimada de demência (sozinha, sem incluir Alzheimer) em adultos norte-americanos com 65 anos de idade ou mais, foi de 10,5% em 2012, com um taxa de 7,3% em homens e 12,9% em mulheres, de acordo com o Estudo de Envelhecimento, Demografia e Memória, que é um estudo suplementar do Estudo de Saúde e Aposentadoria de longa duração nos EUA. As limitações do estudo incluíram que se trata de um estudo observacional, o que significa que os resultados não confirmam causa e efeito, e que mais de 94% da população do estudo do Biobank do Reino Unido se autoidentificou como branca, o que significa que os resultados podem não ser generalizáveis ​​para pessoas de outras raças ou etnias.

Em Portugal, de acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia, a doença coronária afeta cerca de 10 mil pessoas por ano (mais de meio milhão, no total). Já a demência afeta mais de 200 mil pessoas, segundo a Associação Alzheimer Portugal.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline