23/02/2024
 
 
Operação sobre condução ao telemóvel começa hoje

Operação sobre condução ao telemóvel começa hoje

Jornal i 28/11/2023 09:43

“A decorrer entre os dias 28 de novembro e 04 de dezembro, a campanha tem como objetivo alertar os condutores para as consequências negativas e mesmo fatais do uso indevido do telemóvel durante a condução”, diz a nota.  

 

Começa esta terça-feira a campanha de segurança rodoviária “Ao volante, o telemóvel pode esperar, uma operação da PSP e GNR, dedicada a alertar para os perigos de conduzir enquanto se está ao telemóvel, e que estará em vigor até dia 4 de dezembro.  

Em comunicado, enviado as redações, as forças de seguranças informam que a campanha tem previstas quatro ações de fiscalização: hoje, pelas 8h00, na A1, junto às portagens de Alverca, no sentido Norte/Sul; na quarta-feira, 29 de novembro, às 14h00, na Avenida Miguel Torga, em Chaves; a 30 de novembro, às 09h00, na A4, em Quintanilha, Bragança; e a 04 de dezembro, às 09h30, na Praça da República, no Porto. 

“A decorrer entre os dias 28 de novembro e 04 de dezembro, a campanha tem como objetivo alertar os condutores para as consequências negativas e mesmo fatais do uso indevido do telemóvel durante a condução”, diz a nota.  

Dando um exemplo, a nota refere que, “a 50 km/h, olhar para o telemóvel durante três segundos é o mesmo que conduzir uma distância de 42 metros com os olhos vendados, o equivalente a uma fila de 10 carros” e que usar o telemóvel enquanto se conduz “aumenta em quatro vezes a probabilidade de ter um acidente, causando um aumento no tempo de reação a situações imprevistas”. 

Assim, esta ação é a última de 11 campanhas de sensibilização que foram levadas a cabo ao longo deste ano.  

“Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi superior a 498 mil e cerca de 10,4 milhões de veículos foram fiscalizados através de radares”, refere ainda a nota.  

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline