05/03/2024
 
 
Vendas no mundo devem crescer 35% este ano

Vendas no mundo devem crescer 35% este ano

Joana Mourão Carvalho 24/08/2023 21:04

Projeções da Agência Internacional de Energia apontam que as vendas de veículos elétricos no mundo vão chegar a 14 milhões este ano. No primeiro trimestre de 2023, foram entregues 2,3 milhões de unidades.

 

As vendas globais de carros elétricos devem atingir um novo recorde este ano, expandindo a sua participação no mercado automóvel mundial para quase um quinto (18%). Estas projeções estão espelhadas no relatório anual Global EV Outlook da Agência Internacional de Energia (AIE) e apontam para um crescimento das vendas em 35% este ano. 

Tendo por base as tendências do mercado até ao primeiro trimestre de 2023, a AIE estima que sejam vendidos 14 milhões de carros elétricos em 2023. O ano passado foram vendidos 10 milhões de veículos elétricos em todo o mundo, sendo que nos primeiros três meses deste ano já foram vendidos 2,3 milhões de carros elétricos.

A esmagadora maioria das vendas de viaturas elétricas até ao momento está concentrada principalmente em três mercados - China, Europa e Estados Unidos. No primeiro trimestre de 2023, foram vendidos 1,3 milhões de carros elétricos na China, o equivalente a uma subida de 20% relativamente ao período homólogo de 2022.

Já nos Estados Unidos, mais de 320 mil carros elétricos foram vendidos no primeiro trimestre de 2023, um crescimento de 60% face ao mesmo período de 2022.

Durante os três primeiros meses deste ano, na Europa o crescimento das vendas foi mais modesto: apenas 10% comparativamente ao mesmo período de 2022.

Os registos de veículos elétricos no velho continente têm sofrido um recuo, apesar de a Europa ter representado um quarto do total das vendas (2,7 milhões) e o segundo maior mercado de 2022. 

 O ano passado o número de registos aumentou apenas 15%, quando até 2021 tinha aumentado 65% e uma média anual de 40% no período entre 2017 e 2019. 

O maior mercado europeu em termos de volume no ano passado foi o da Alemanha (830 mil unidades), bem à frente do Reino Unido (370 mil) e França (330 mil). A Espanha registou pouco mais de 80 mil unidades.

Em termos relativos, os países onde os veículos elétricos representaram a maior parte das vendas de automóveis no ano passado foram a Noruega (88%), a Suécia (54%), os Países Baixos (35%), a Alemanha (31%), o Reino Unido (23%) e a França (21%).

 

Tesla domina mas bYD ganha terreno

A China além de representar a maior fatia das vendas de elétricos no mundo, também começa a avançar para a dianteira da indústria automóvel. Foi precisamente a dimensão do mercado chinês que propiciou a ascensão de marcas locais, incluindo a BYD, NIO ou Xpeng, que ameaçam o ‘status quo’ de uma indústria dominada até agora sobretudo por construtoras japonesas e norte-americanas.

Em termos de vendas de carros totalmente elétricos, a construtora automóvel norte-americana Tesla, do empresário Elon Musk, continua a ocupar o primeiro lugar no pódio. Segundo a base de dados da EV-Volumes, que compila informação sobre as vendas mundiais de elétricos, no primeiro trimestre de 2023, a empresa entregou 422875 carros elétricos em todo o mundo, sendo que o Model Y continua a ser o modelo mais procurado pelos consumidores.

Atrás ficou a maior fabricante de carros elétricos da China, a BYD, que vendeu 264300 unidades e continua a crescer. No segmento que combina carros totalmente elétricos e híbridos plug-in, a marca chinesa já ultrapassa a Tesla em número de vendas.

Em terceiro lugar no mercado dos puros elétricos surge o Grupo Volkswagen que vendeu 133933 unidades no primeiro trimestre de 2023.

 

Vendas em Portugal disparam

Em Portugal, a realidade não é muito diferente. Sem surpresas a Tesla continua a liderar destacadamente as vendas de carros elétricos, tanto no acumulado dos primeiros sete meses deste ano (4604 unidades) como no mês de julho (496 unidades).

Os dados divulgados pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP) mostram também que a construtora francesa Peugeot é a segunda no ranking nacional de vendas de carros elétricos, com 1604 unidades entregues nos primeiros sete meses do ano e 258 apenas em julho.

Seguem-se as alemãs BMW, Volkswagen e Mercedes com 1569, 1557 e 1229 carros elétricos vendidos em Portugal, respetivamente, nos primeiros sete meses do ano.

Já a BYD, que entrou no mercado português em maio, já conseguiu vender 100 automóveis. Só em julho, a marca chinesa vendeu 33 unidades em Portugal.

As estatísticas da ACAP dão conta ainda que em julho deste ano se registou um aumento de 112,2%, nas vendas de carros elétricos em Portugal, relativamente ao mesmo mês de 2022, tendo sido matriculados 2697 ligeiros de passageiros novos.

Já nos primeiros sete meses de 2023 verificou-se um aumento de 119,5%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, no mercado de veículos ligeiros de passageiros novos elétricos, tendo sido matriculados 19771 unidades.

Quando somados os ligeiros de mercadorias (1313) e os pesados de passageiros (161), foram vendidos um total de 21245 veículos ligeiros até julho.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline