22/03/2023
 
 
16 tradições natalícias que o vão surpreender

16 tradições natalícias que o vão surpreender

Maria Moreira Rato 25/12/2022 10:48

Pelos vários pontos do globo, são muitos os hábitos que existem nesta quadra. Se em Portugal se come bacalhau com todos, no Japão não se perde a oportunidade de degustar frango frito do KFC, na Suécia há almôndegas, presunto e até arenque... Enfim, tudo e mais alguma coisa! Embarque connosco nesta viagem.

Japão

Embora o Natal não seja um feriado nacional no Japão (estima-se que um por cento da população seja cristã, de acordo com a Smithsonian Magazine), os seus cidadãos ainda encontram uma maneira interessante e deliciosa de comemorar esta data. Sushi?Ramen? Tempura? Não! Em vez de se reunirem em torno da mesa para um jantar composto por peru, as famílias dirigem-se ao Kentucky Fried Chicken (KFC) local. A tradição começou em 1974, após uma campanha de marketing de grande sucesso chamada “Kurisumasu ni wa kentakkii!” ou “Kentucky para o Natal!”. A rede de fast food manteve a sua popularidade, fazendo com que algumas pessoas encomendassem as suas caixas com meses de antecedência ou ficassem em filas de duas horas para conseguir a sua comida «boa para lamber os dedos».

Suécia

A Yule Goat tem sido um símbolo sueco de Natal que remonta aos antigos festivais pagãos. No entanto, em 1966, a tradição ganhou uma vida totalmente nova depois de alguém ter tido a ideia de fazer uma cabra de palha gigante, agora chamada de cabra Gävle. Segundo informações oficiais, que podem ser encontradas online, a cabra tem mais de 13 metros de altura, 7 metros de largura e pesa 3,6 toneladas. A cada ano, a enorme cabra é construída no mesmo local. Os fãs podem até assistir a uma transmissão ao vivo desde o primeiro domingo do Advento até depois do Ano Novo, quando a mesma é retirada das ruas. Relativamente à comida, os suecos preparam a Julbord (Jul “Natal” + Bord “Mesa”), comendo bolachas de gengibre e chocolates e bebendo glögg. Depois, seguem-se os peixes frios, as carnes frias, os pratos quentes, as bebidas e a sobremesa.

Filipinas

Todos os anos, a cidade de San Fernando realiza o Liligan Parul (ou Festival das Lanternas Gigantes) com deslumbrantes parols (lanternas) que simbolizam a Estrela de Belém. Cada parol consiste em milhares de luzes giratórias que iluminam o céu noturno. O festival fez de San Fernando a “Capital do Natal das Filipinas”. Naquilo que diz respeito aos pratos tradicionais, entre aqueles que são servidos numa família de classe média ou rica, destacam-se o lechón (ou porco inteiro assado no espeto), lumpias (ou rolinhos primavera filipinos), uma salada de frutas feita com frutos enlatados e leite condensado, o pancit (noodles filipinos) e o peru assado. As Filipinas detêm o recorde mundial de maior temporada de Natal, sendo que quando se inicia o primeiro mês “ber” começa (setembro é o primeiro mês “ber”), o Natal invade cada canto do país.

Islândia

Semelhante aos 12 dias de Natal nos Estados Unidos, como salienta a Country Living, a Islândia comemora 13. Todas as noites antes do Natal, as crianças islandesas são visitadas pelos 13 Yule Lads. Depois de colocar os sapatos perto da janela, os pequenos sobem para dormir e, de manhã, receberão doces (se forem bons) ou serão recebidos com sapatos cheios de batatas podres, se forem malcomportados. Em relação aos hábitos alimentares, comem o ‘pão folha’ islandês, cordeiro fumado, raia fermentada - ou até tubarão, sendo que o peixe fica em estufas de secagem à céu aberto por cerca de três meses - e bebem o célebre Malt. Para adoçar a boca, os islandeses contam com Möndlugrautur, um pudim de arroz com amêndoa.

Finlândia

Na manhã do dia de Natal, as famílias finlandesas tradicionalmente comem uma papa feita de arroz e leite coberta com canela, leite ou manteiga. Quem encontrar a amêndoa dentro de um dos pudins “ganha” - mas algumas famílias enganam e escondem algumas amêndoas para as crianças não ficarem chateadas. No final do dia, juntam-se e aquecem-se numa sauna. O site WhyChristmas explica que o Pai Natal tem o nome de Joulupukki. Isso significa literalmente ‘Cabra de Natal’ (Joulu significa Natal e Pukki cabra). «Com o tempo, a cabra tornou-se uma figura humana, mas o nome de ‘Cabra de Natal’ foi mantido», salientam, explicitando que Joulupukki cavalga com renas e deixa presentes debaixo da árvore de Natal, mas também oferece sacos de carvão às crianças malcomportadas!

Martinica

Na ilha caribenha francesa de Martinica, ‘la ribote’ é uma tradição de longa data, onde as famílias visitam os seus vizinhos durante o Advento e no dia de Ano Novo levando comidas festivas como inhame, boudin créole, patês salés e ensopado de porco. Eles cantam canções natalícias juntos até às primeiras horas da manhã, acrescentando os seus próprios versos crioulos às letras tradicionais. O tradicional jantar de Natal geralmente gira em torno de um presunto caramelizado fumado marinado com antecedência por alguns dias, petits patés quentes, inhame, boudin créole (uma picante linguiça das Índias Ocidentais) e um picante ragu de porco com ervilhas congo, tudo rematado com o Bûche de Noël, ou tronco de Natal, para sobremesa.

Irlanda

Os irlandeses deixam uma vela vermelha alta numa janela da frente durante a noite, um símbolo acolhedor de calor e abrigo para as festas de fim de ano. A comida tradicional de Natal na Irlanda geralmente inclui ganso assado caseiro, legumes, arando e batatas. «A confeitaria de Natal começava a ser feita, nos lares irlandeses, muitas semanas antes da grande ocasião. Antigamente, as guloseimas e indulgências de Natal eram feitas com frutas secas assadas em pudins de ameixa, misturadas em bolos de Natal ou carne moída para tortas e tortas de carne moída», explicava a blogger Irish American Mom, numa publicação do ano passado. «Essas receitas de frutas secas amadurecem com o tempo e geralmente têm uísque adicionado para ajudar a preservá-las. Geralmente eram feitas com pelo menos seis semanas de antecedência para desenvolver totalmente os seus sabores ricos e ousados», adiantava, lembrando que a troca de postais entre famílias amigas é um hábito que foi caindo em desuso nos últimos anos.

Barbados

Uma mesa de Natal em Barbados não fica completa sem um presunto assado decorado com abacaxi e glacê de azeda, um bolo de rum e o Jug Jug, um prato inspirado na influência escocesa da ilha que combina feijão bóer, farinha de milho da Guiné, ervas e carne salgada. «O Natal em Barbados tem tudo a ver com reunir-se com a família e amigos para celebrar a época. Nos dias e semanas que antecedem o Natal realizam-se festas em casa com convites a familiares, amigos e vizinhos. O próprio dia de Natal é tradicionalmente passado com a família imediata», lê-se no site Barbados.org. «Muitos barbadianos vão à igreja, seja na véspera de Natal, na missa da meia-noite ou na manhã de Natal. O Natal no Queen’s Park é uma tradição que ainda é popular como sempre. Os barbadianos vestem as suas melhores roupas e seguem para o Queen’s Park, na capital Bridgetown. Aqui eles apreciam as modas expostas e encontram-se com amigos e entes queridos».

Áustria

Países alpinos como a Áustria têm uma lenda de que uma criatura demoníaca chamada Krampus se junta às festividades de São Nicolau em 6 de dezembro. As crianças fazem uma lista das suas boas e más ações: as boas são recompensadas com doces, maçãs e nozes, enquanto as más preocupam-se com aquilo que Krampus pode trazer-lhes na manhã de Natal. «Coisas típicas para fazer na época festiva incluem fazer biscoitos de Natal, montar calendários do Advento, refletir e/ou fazer música com a família, encontrar amigos no mercado de Natal, fazer enfeites de Natal ou amarrar coroas do Advento», lê-se no Austria.info, sendo acrescentado que o Advento dura de 22 a 28 dias. «A coroa do Advento apareceu pela primeira vez na Alemanha em 1839. A coroa de quatro velas sempre teve a função de calendário. Todos os domingos do Advento, uma nova vela é acesa para marcar o tempo restante até à véspera de Natal», é acrescentado. «Diz-se que o primeiro calendário do Advento data de 1851, o primeiro impresso de 1902. Hoje, os modelos feitos à mão são muito populares - e quase não há limites para a imaginação em desenhá-los».

África do Sul

Embora as tradições na África do Sul variem de acordo com a região e a cultura, a maioria das famílias reúne-se para um churrasco, chamado braaing. Bifes marinados e linguiças boerewors servem como prato principal, seguidos por uma sobremesa habitual de pudim de malva servido com creme. As árvores de Natal tradicionais são decoradas com uma variedade de itens, incluindo ornamentos africanos feitos à mão. «As escolas estão fechadas para as férias de Natal e algumas pessoas gostam de acampar. Cantar canções natalícias, na véspera de Natal, é muito popular nas vilas e cidades. Os serviços de canções de natal à luz de velas também são populares na véspera de Natal. E muitas pessoas vão a um serviço religioso na manhã de Natal», lê-se no site Why Christmas. Na tarde do dia 25 de dezembro, as pessoas visitam familiares e amigos ou podem fazer uma viagem ao campo para jogar ou nadar.

México

Em todo o México, os membros da Igreja encenam Pastorelas (Peças do Pastor) para recontar a história do Natal. A temporada de Natal mexicana começa no início de dezembro com Las Posadas, uma marcha religiosa que reencena a jornada de Maria e José. As vibrantes flores vermelhas da poinsétia também são usadas em arranjos festivos para decoração em todo o país. E o que comem os mexicanos? Pratos populares para a principal refeição de Natal incluem Pozole (uma sopa grossa feita com frango ou porco e pimentões coberto com verduras), peru assado, porco assado, tamales, bacalhau, romeritos (um vegetal verde que é cozido em molho mole com batatas e camarões) e normalmente há saladas servidas como acompanhamentos como a Ensalada Nochebuena (salada de véspera de Natal). Para sobremesa são muito populares os bunuelos, pastéis fritos polvilhados com açúcar e canela ou uma calda de açúcar quente. Para beber, pode haver Ponche e Rompope (uma bebida como gemada que muitas vezes tem rum adicionado).

El Salvador

Países da América Central, como El Salvador, celebram o Natal com fogos de artifício nos dias 24 e 25 de dezembro. As crianças comemoram com fogos de artifício menores chamados volcancitos (pequenos vulcões) e estrellitas (pequenas estrelas), enquanto aqueles que são um pouco mais velhos tendem a preferir variedades maiores e velas romanas. O feriado em El Salvador é comemorado por toda a família, que vai à missa reunida na véspera de Natal e volta para casa para uma grande festa. Peru assado, salada de batata, arroz, frango e álcool são apreciados à mesa, acompanhados de bebidas como refrigerante, rum ou vinho, tal como refrigerantes. As crianças bebem sumo ou horchata, que é uma mistura de leite, sementes de abóbora e grãos de cacau. Enquanto as crianças esperam a chegada do Pai Natal, divertem-se com o fogo de artifício. Cantar e dançar também fazem parte do plano da festa.

China

Como é explicado no site Why Christmas, na China, apenas cerca de um por cento das pessoas são cristãs, então a maioria das pessoas sabe apenas algumas coisas sobre o Natal. Por causa disso, só é comemorado com frequência nas grandes cidades. Nestas grandes cidades há Árvores de Natal, luzes e outros enfeites nas ruas e nas lojas. O Pai Natal é chamado ‘Shengdan Laoren’ (velho Homem de Natal) e tem grutas em lojas como na Europa e na América. Os carteiros até se vestem de Pai Natal nesta quadra. «O estranho é que a maioria das árvores de Natal de plástico e das decorações de Natal do mundo são feitas na China, mas as pessoas que as fazem podem não ter decorações como essas nas suas próprias casas», é observado no site, sendo que uma tradição que está a popularizar-se naquele país é oferecer maçãs. Muitas lojas vendem maçãs embrulhadas em papel colorido. As pessoas dão maçãs na véspera de Natal porque em chinês a véspera de Natal é chamada “Ping’an Ye” (平安夜), que significa noite tranquila, que foi traduzida da canção ‘Silent Night’. A palavra para maçã em mandarim é “píngguǒ” (苹果), que soa como a palavra paz.

Austrália

As crianças têm a sua pausa escolar entre meados de dezembro e o início de fevereiro, então algumas pessoas podem até acampar no Natal. “Porque é tão quente na época do Natal na Austrália, muitas vezes há grandes incêndios florestais em todo o país. Muitos bombeiros voluntários estão envolvidos em salvar pessoas e propriedades e viajam de toda a Austrália para ajudar noutros estados”, indica o Why Christmas. «Alguns australianos penduram coroas de flores nas portas da frente e algumas pessoas também saem cantando canções natalícias na véspera de Natal. As pessoas também decoram as suas casas e jardins com árvores de Natal e luzes. Os vizinhos às vezes fazem pequenas competições para ver quem tem a melhor exibição de luz». Todos os anos, uma rua em Sydney arrecada mais de 35 mil dólares australianos (equivalente a quase 22 mil euros) para a caridade com a sua exibição de luzes coordenada.

Países Baixos

Sinterklaas é o nome holandês de São Nicolau, o homem reconhecido pelas crianças pela sua longa barba branca, capa vermelha e mitra. As crianças colocam um sapato perto da chaminé ou na porta e acordam na manhã de Natal para encontrar guloseimas como bonecos de gengibre, maçapão e letras de chocolate dentro do mesmo. Na noite da véspera de Natal, as crianças holandesas acreditam que o Pai Natal (que também é chamado ‘homem do Natal’ / ‘Kerstman’ para evitar confusão com Sinterklaas!) vem da Lapônia, na Finlândia, para entregar mais presentes! O dia de Natal é conhecido como ‘Eerste Kerstdag’ (primeiro dia de Natal) e o dia seguinte ao Natal é chamado de ‘Tweede Kerstdag’ (segundo dia de Natal). No segundo dia, as pessoas tendem a visitar as suas famílias e grandes lojas também costumam abrir em Tweede Kerstdag. A forma tradicional de comer em família chama-se ‘gourmetten’, que é um fogareiro que se coloca sobre a mesa e onde cada um prepara a sua refeição sentado. Em holandês, Feliz/Feliz Natal pode ser dito como ‘Prettige Kerst’ (Feliz Natal), ‘Zalig Kerstfeest’ ou ‘Zalig Kerstmis’ (ambos significam Feliz Natal) ou ‘Vrolijk Kerstfeest’ (Natal Alegre).

Venezuela

O Natal na Venezuela é um dos mais coloridos da América Latina e do mundo inteiro! Os espectáculos de fogos de artifício são muito populares. Algumas músicas tradicionais de Natal na Venezuela são as músicas ‘Gaita’. Este é um tipo de música folclórica do estado de Zulia. É tocada em vários instrumentos, incluindo o ‘Cuatro’ (guitarra de quatro cordas), um ‘Tambora’ (um tambor venezuelano), o ‘Furro’ e o ‘Charrasca’. Os cantores são conhecidos como ‘Gaiteros’. Segundo o Why Christmas, os alimentos tradicionais do Natal venezuelano incluem ‘Hallacas’ - uma mistura de carne bovina, suína, frango, alcaparras, passas e azeitonas que é embrulhada em folhas de milho e bananeira, amarrada e colocada num pacote e depois fervida ou cozida a vapor; o Pan de Jamón - um tipo de pão feito de massa folhada, recheado com presunto, passas, azeitonas e bacon e com formato de rocambole e, por fim, a salada de Frango e Pernil (uma perna de porco).

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline