05/03/2024
 
 
Os problemas herdados por Sunak

Os problemas herdados por Sunak

AFP Hugo Geada 29/10/2022 18:27

O novo primeiro-ministro do Reino Unido prometeu ‘unir’ o país, mas primeiro tem de unir o seu partido e tratar de uma economia em risco de entrar em recessão.

Depois de Liz Truss ter abandonado o cargo de primeira-ministra do Reino Unido, o mandato mais curto de sempre da história do país, tendo permanecido no poder durante 44 dias, Rishi Sunak assumiu esta pasta que incluirá diversos desafios para o antigo ministro das finanças.

Apesar das promessas de que iria controlar um «Governo de integridade, profissionalismo e responsabilidade» e que iria «unir» o seu país, o novo primeiro-ministro, de 42 anos, assumiu um governo dividido e um partido, o conservador, numa fase em que é considerado «ingovernável».

 Segundo a ABC News, o primeiro objetivo de Sunak deverá ser voltar a restabelecer a calma e a união entre os Tories. 

«Sunak precisa de encontrar uma maneira de acalmar os rebeldes e os rivais e fazer com que todos trabalhem juntos pelo bem do país», escreveu Steve Cannane, acrescentando que «também precisará de encontrar uma maneira de trazer o partido de volta à disputa eleitoral», numa altura, em que com os conservadores caíram 37 pontos em relação ao Partido Trabalhista, nas últimas sondagens.

Um dos maiores desafios do ex-ministro das Finanças é tentar equilibrar a economia, quando esta está perto de entrar em recessão. 

«Colocarei a estabilidade económica e a confiança no centro da agenda do Governo», disse, no dia em que foi eleito primeiro-ministro, citado pela CNBC. «Isso significará decisões difíceis que estarão para vir, mas viram-me durante a pandemia a fazer tudo o que podia para proteger pessoas e empresas. Existem sempre limites, mas, mais do que nunca, prometo que trarei a mesma compaixão aos desafios que enfrentamos hoje», afirmou.

Ainda na ordem económica, existem alguns receios que Sunak possa colocar em prática algumas medidas rígidas de austeridade de forma a enfrentar esta crise, uma medida que pode ser complicada de aceitar por parte de outros políticos devido à riqueza que foi adquirindo antes de se tornar político.

‘Mais rico que o Rei Carlos III’

Depois do afastamento de Boris Johnson e de Truss, Sunak é a terceira pessoa a assumir a função de primeiro-ministro no Reino Unido em 2022.

Quando chegou a este cargo, tornou-se a pessoa mais nova desde 1812 a assumir a função, assim como a primeira pessoa não branca com esta função no Governo britânico.

Sunak tornou-se primeiro-ministro depois da desistência de Penny Mordaunt, anunciada minutos antes do prazo do encerramento da confirmação das nomeações. 

Antes, Boris Johnson já tinha confirmado, domingo à noite, que não era candidato à sucessão de Liz Truss, no cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, mas a Sky News diz que desistiu por não ter conseguido reunir o apoio mínimo necessário para se candidatar (100), tendo apenas alcançado 59 assinaturas.

O novo primeiro-ministro era, no início da corrida para suceder Boris Johnson, visto como um dos favoritos para assumir este cargo, contudo, Sunak foi acusado de ter orquestrado a queda do primeiro-ministro, após ter sido o primeiro a apresentar a demissão quando diversos políticos se afastaram do gabinete de Johnson.

Além disso, Sunak, o único político britânico que alguma vez entrou na lista das famílias mais ricas do Sunday Times, foi fortemente criticado pelos aumentos de impostos que apresentou enquanto governante.

«O ex-ministro das Finanças e a sua esposa têm uma fortuna estimada em cerca 824 milhões de dólares (cerca de 834 milhões de euros), enquanto 14 milhões de pessoas no Reino Unido não podem pagar refeições regulares», escreveu a Al Jazeera na sua conta de Twitter, enquanto a revista Fortune o descreveu como «mais rico que o Rei Carlos III».

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline