05/12/2022
 
 
Tailândia. Lição de bom português

Tailândia. Lição de bom português

AFP João Sena 04/10/2022 19:42

Miguel Oliveira é o mestre da chuva. Numa pista extremamente difícil, largou da 11.ª posição e venceu com muita mestria o Grande Prémio da Tailândia.

A poucos dias de deixar a equipa oficial da KTM – numa opção discutível da equipa austríaca –, o piloto português mostrou o seu virtuosismo e ganhou de forma categórica, isto, enquanto alguns dos grandes nomes do MotoGP se afundavam numa pista totalmente alagada. O mérito de Miguel Oliveira é ainda maior se tivermos em consideração que saiu do 11.º lugar da grelha de partida. 

Depois da banhada dada aos rivais na Indonésia, o segundo triunfo da época confirmou que o piloto é dos melhores, senão o melhor, a correr à chuva, sendo igualmente muito rápido em piso seco como confirmam as vitórias anteriores. A conceção da moto de 2022 e as dificuldades sentidas na sua afinação têm limitado as aspirações do piloto, mas sempre que tem oportunidade Miguel Oliveira mostra a sua classe. O seu grande objetivo, que é o título mundial, tem de ficar para mais tarde. 

Os treinos cronometrados ficaram aquém do esperado. Afastado da luta pela pole position, o piloto optou por concentrar o seu trabalho na otimização da moto a nível da eletrónica. Com uma sensibilidade e pilotagem acima da média, Miguel Oliveira sabia o que estava a fazer, e as suas declarações no final dos treinos deixavam antever uma boa performance em prova. De forma discreta, o piloto da KTM começou a preparar o triunfo ainda no sábado. “A corrida vai ser dura e longa para todos. O ritmo é bom e acredito que tenho uma boa hipótese de chegar mais acima. Um bom arranque e uma boa primeira volta serão essenciais para o resultado da corrida”.

Condução apurada Em condições extremamente desafiantes devido à chuva torrencial que caiu pouco antes da partida, Miguel Oliveira encontrou as condições ideais para mostrar que é um piloto de exceção, sobretudo em situações adversas “consigo perceber a aderência da pista bastante depressa. As sensações são mais cruas. Há que ser muito suave nas travagens e acelerações, mas também a abordar as curvas. A travagem para as curvas 3 e 4 era particularmente difícil, havia muito spray. Na reta posterior, apanhava aquaplaning e tinha de gerir com muito cuidado o acelerador» como se viu, tinha tudo sob controlo. 

Como aconteceu em outros grandes prémios, fez um arranque canhão e com um andamento impressionante foi crescendo ao longo da corrida – precisou de apenas cinco voltas para entrar na luta pela vitória com Jack Miller (Ducati). Foram voltas inacreditáveis, a partir daqui tudo era possível para o piloto português.

O melhor estava para vir Extremamente cerebral, Miguel Oliveira foi apalpando terreno e quando percebeu que tinha hipótese de ultrapassar Miller lançou o ataque e chegou à liderança. A luta pelo primeiro lugar teve momentos de grande intensidade, a diferença nunca foi superior a um segundo. Durante muitas voltas Miller esteve literalmente colado aos escapes da KTM. A pilotagem apurada de Miguel Oliveira na parte mais técnica do traçado conseguiu manter atrás de si o rival da Ducati, cuja moto tinha maior velocidade em reta. Ficou provado que o chassis da KTM pode enfrentar de frente o poderoso motor italiano, sobretudo em condições de pista instáveis. “Quando temos estas condições, tento tirar o máximo da moto e das minhas capacidades”, reconheceu.

No final, terminaram separados por meio segundo! com Francisco Bagnaia (Ducati) em terceiro, a quase dois segundos. Foram 25 voltas extraordinárias. 

“A corrida foi longa, mas não me posso queixar. Sempre que tive uma corrida molhada aproveitei a oportunidade. Não é nestas condições que mais gosto de vencer, mas é sempre uma boa uma vitória e estou feliz por isso”, disse o piloto que fez tocar o Hino Nacional na Tailândia.

Com o segundo triunfo da temporada, Miguel Oliveira subiu ao oitavo lugar no campeonato com 131 pontos, Fabio Quartararo (Yamaha) lidera com 219 pontos. 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline