02/10/2022
 
 
Emmys. Zendaya e Lee Jung-jae fazem história

Emmys. Zendaya e Lee Jung-jae fazem história

AFP Hugo Geada 14/09/2022 11:25

A cerimónia que premeia o melhor conteúdo que se faz na televisão decidiu fazer história ao entregar os prémios de melhor atriz e ator princípais em séries dramáticas aos protagonistas de Euphoria e Squid Game.

Se houve um momento que marcou a campanha para Zendaya vencer o Emmy de Melhor Atriz numa série na presente edição deste certame, tornando-se na mulher mais jovem de sempre a ganhar esta distinção duas vezes, esse certamente terá acontecido no quinto episódio da segunda temporada de Euphoria, série que acompanha vários adolescentes que navegam por problemas como o abuso de substâncias, desamores e violência num ponto de vista atual.

Num episódio completamente focado na personagem interpretada pela atriz norte-americana, Rue tem uma recaída no seu vício de estupefacientes, o que faz com que a sua mãe despeje uma mala cheia de comprimidos pela sanita, comprimidos que esta deveria vender para pagar a uma traficante.

Este acontecimento desperta uma “fera” dentro de Zendaya, muitas vezes criticada pela sua postura apática dentro das suas produções, que solta uma fúria crua em direção à sua mãe e irmã fictícias (interpretadas, respetivamente, por Nika King e Storm Reid) e a “odisseia” em que esta embarca para conseguir arranjar os 10 mil dólares que ficou a dever, com medo de enfrentar consequências terríveis.

Numa temporada que foi por vezes acusada de perder a sua qualidade devido ao foco incidir em demasiadas tramas ao mesmo tempo, não é de admirar que o ponto alto da série foi quando se focou na “aventura” de 24 horas da sua personagem principal, enquanto esta enfrentava o ponto mais baixo da sua vida.

Esta exibição crua de sentimentos permitiu que Zendaya fizesse novamente história nos Emmys, depois de em 2020 se ter tornado a mais jovem vencedora na categoria de Melhor Atriz, agora torna-se não só a mais jovem a conseguir este feito duas vezes, mas também a primeira mulher negra a ser considerada a melhor atriz numa série dramática em duas ocasiões.

“O meu maior desejo para Euphoria era que pudesse ajudar a curar as pessoas e só quero agradecer a todos que partilharam sua história comigo”, disse a atriz. “Quero que saibam que qualquer um que amou uma Rue ou se sente como uma Rue, estou muito grata pelas vossas histórias, carrego-as comigo e carrego-as com a Rue. Muito obrigado”, agradeceu.

Além deste, Euphoria recebeu mais quatro prémios: Colman Domingo foi considerado o melhor ator convidado numa série de drama, melhor cinematografia para série de câmara única, melhor coreografia para um programa com guião, melhor maquilhagem contemporânea (não protética) e melhor edição de imagem de câmara única para uma série de drama

Mas os momentos históricos não ficaram por aqui. O ator sul-coreano, Lee Jung-jae, protagonista do inesperado êxito da Netflix, Squid Game, tornou-se o primeiro ator asiático a vencer o prémio de melhor ator numa série de drama, superando alguns nomes que também estavam apontados como favoritos para receber o prémio, como Bob Odenkirk, o Saul de Better Call Saul, ou Jeremy Strong e Brian Cox que, em Succession, interpretam, respetivamente, o pai e filho com a relação menos saudável da história da televisão, Kendall e Logan Roy.

Para além de Jung-jae, que interpretou o papel de Seong Gi-hun, um homem que, incapaz de pagar as suas dividas, é raptado e manipulado para competir nos Squid Games, uma série de desafios que envolvem a sobrevivência das pessoas, quem acabar recebe uma recompensa monetária massiva, também Hwang Dong-hyuk, criador da série, foi homenageado com o prémio de melhor realizador.

O grande vencedor da noite foi a série da HBO (plataforma de streming com maior número de troféus, 38) White Lotus, que acompanha as férias de diversas famílias num hotel no Havai, que arrecadou 10 Emmys, entre os quais nas categorias de Melhor Série Limitada, Antológica e Telefilme, Melhor Realizador, Melhor Atriz Secundária (Jennifer Coolidge), Melhor Ator Secundário (Murray Bartlett), Melhor Argumento (Mike White) ou Melhor Música (Cristobal Tapia de Veer).

White Lotus vai regressar para uma segunda temporada, onde contará com um elenco completamente diferente, com atores como Michael Imperioli, imortalizado no papel de Christopher Moltisanti em Os Sopranos, Aubrey Plaza ou F. Murray Abraham, em outubro do presente ano. A única personagem que regressará é a Tanya McQuoid de Jennifer Coolidge.

Entre as séries que alcançaram grandes vitórias está Succession, uma das coqueluches da HBO, com o drama familiar sobre quem chegará ao topo de uma empresa de Waystar RoyCo, um conglomerado que domina diversos meios de comunicação, inspirado em canais como a Fox News, que, das suas 25 nomeações, venceu quatro prémios, entre os quais melhor série dramática e melhor ator secundário, entregue a Matthew Macfayen, pelo seu papel como Tom Wambsgans, mas também Ted Lasso, da AppleTV, que arrecadou as principais distinções no campo da comédia, nomeadamente com o prémio de melhor ator a ser entregue ao ator que interpreta o papel titular do simpático treinador, Jason Sudeikis, e também de melhor série de comédia.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline