29/02/2024
 
 
Marcelo aguarda ainda pela "proposta de exoneração" formal de Marta Temido e proposta para seu substituto

Marcelo aguarda ainda pela "proposta de exoneração" formal de Marta Temido e proposta para seu substituto

AFP Jornal i 30/08/2022 19:04

O chefe de Estado preferiu também não comentar a demissão, ao sustentar que “não é analista político”. Contudo, Marcelo não deixou de apontar qual é a sua preferência na forma como o Serviço Nacional de Saúde deve ser gerido.

O Presidente da República disse, esta terça-feira, que está a aguardar pela "proposta de exoneração em termos formais" de Marta Temido como ministra de Saúde, bem como a da nomeação do seu substituto.

"Como imaginarão eu não vou comentar o caso concreto. Como disse numa nota que fiz publicar hoje, eu aguardo a proposta de exoneração em termos formais e a proposta correspondente de nomeação de substituto", apontou Marcelo Rebelo de Sousa, que falou hoje, por videochamada, na Universidade de Verão do PSD, que decorre em Castelo de Vide, no distrito de Portalegre, onde respondeu a questões feitas por alunos. 

O chefe de Estado preferiu também não comentar a demissão, ao sustentar que “não é analista político”. Contudo, Marcelo não deixou de apontar qual é a sua preferência na forma como o Serviço Nacional de Saúde deve ser gerido. “Sempre no quadro público, mais autónoma mais independente do Ministério da Saúde, uma vez que a dependência direta clássica demonstrou limites na sua eficácia”, considerou. 

“Há quem prefira formas de compromisso, que é enxertar no Ministério da Saúde um novo esquema de gestão executiva, o que digo é esperar para ver a regulamentação para ver o que isso significa e se é fazível”, apontou. 

Numa nota publicada hoje no site oficial da Presidência da República, o chefe de Estado já tinha adiantado que aguarda o pedido de exoneração de Marta Temido e a proposta de nomeação do seu substituto.

Marta Temido apresentou na madrugada de hoje a demissão, com a justificação de que "deixou de ter condições" para exercer o cargo.

À tarde, o primeiro-ministro António Costa reagiu à demissão da ministra, ao admitir que não se sentiu “em condições de não aceitar, desta vez” o pedido da agora ex-governante.

O chefe de Governo também afirmou que ainda não pensou num nome para ocupar o lugar da ministra e que esta decisão vai demorar algum tempo, tendo em conta a sua agenda política. Amanhã, António Costa parte para Moçambique, onde ficará alguns dias na sua visita oficial.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline