28/01/2023
 
 
Marcelo não falha funeral de José Eduardo dos Santos

Marcelo não falha funeral de José Eduardo dos Santos

AFP Jornal i 27/08/2022 10:15

Angola presta última homenagem ao ex-Presidente, no dia em que completaria 80 anos.

Em pleno rescaldo das eleições presidenciais, Angola prepara-se para se despedir do seu antigo chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, que morreu em Espanha a 8 de julho passado, na sequência de uma paragem cardíaca, e cujo funeral vai ocorrer no mesmo dia em que assinalaria o seu 80º aniversário, neste domingo.

Os restos mortais do antigo Presidente da República chegaram a Luanda há uma semana, mas autoridades angolanas decidiram que o funeral apenas iria realizar-se após as eleições desta quarta-feira, para evitar acusações de aproveitamento político.

«O Executivo angolano torna público que chegam na tarde deste sábado a Luanda os restos mortais do antigo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, falecido no passado dia 8 de julho em Barcelona, Reino de Espanha», lia-se num comunicado emitido pelo Governo de Angola no fim de semana passado.

O corpo do ex-Presidente de Angola foi alvo de uma disputa familiar na Justiça espanhola, com duas fações da família dos Santos a tentarem ficar com a guarda do corpo de José Eduardo.

De um lado, Tchizé dos Santos e os seus irmãos mais velhos, que estavam contra a entrega dos restos mortais à ex-primeira-dama e que se opunham à realização de um funeral de Estado antes das eleições de 24 de agosto de forma a evitar aproveitamentos políticos. Do outro lado, a viúva de José Eduardo dos Santos, Ana Paula dos Santos, e os seus três filhos em comum com o ex-Presidente, que reivindicavam também o corpo e queriam que fosse enterrado em Angola o mais rapidamente possível.

O juiz espanhol decidiu entregar os restos de José Eduardo dos Santos à viúva e argumentou que Ana Paula dos Santos tem preferência sobre os filhos na disputa pelo cadáver. Os cinco filhos do ex-Presidente de Angola desconheciam que o corpo do seu pai já tinha sido entregue à viúva e ponderam apresentar queixa junto do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

Marcelo em Luanda

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, confirmou na terça-feira que vai visitar Luanda, a convite do homólogo angolano, João Lourenço, para marcar presença na feira do livro da capital de Angola. «Eu agora terei uma deslocação, mas é a Luanda, para ir, a convite do Presidente [da República de Angola] João Lourenço, à Feira do Livro de Luanda», disse o chefe de Estado português, sem adiantar mais pormenores, em declarações aos jornalistas à margem da visita de dois dias a Cabo Verde.

Mais tarde, na quinta-feira, no final de uma visita à 92.ª Feira do Livro de Lisboa, o Presidente da República recusou-se a comentar «o processo eleitoral em curso» em Angola e desejou que as cerimónias fúnebres de José Eduardo dos Santos decorram «num clima de paz e de normalidade democrática».

Questionado se espera que existam condições para que essa cerimónia decorra de forma pacífica, o Presidente manifestou esse desejo. «Fui convidado, lá estarei, não tenho dúvidas quanto a um ponto: é importante que haja aquilo que verdadeiramente é fundamental na vivência de uma democracia, que é a naturalidade do processo democrático e o respeito desse processo».

Em setembro de 2021, João Lourenço fez-se representar pelo seu vice, Bornito de Sousa, no funeral de Estado do ex-Presidente português Jorge Sampaio.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline