07/02/2023
 
 
Zelensky adverte sobre possível ataque "particularmente cruel" no Dia da Independência

Zelensky adverte sobre possível ataque "particularmente cruel" no Dia da Independência

AFP Jornal i 21/08/2022 10:44

Na perspetiva de Zelensky, um dos objetivos do inimigo russo é humilhar a nação ucraniana, desvalorizando as suas capacidades e heróis e semeando “o desespero, o medo e conflitos”.

O Presidente da Ucrânia advertiu, este sábado, para um possível ataque “particularmente cruel” da Rússia no dia em que a Ucrânia celebrar o Dia da Independência, a 24 de agosto, na próxima semana.

" [A próxima semana] é muito importante para todos nós, para o nosso país. O nosso Dia da Bandeira, o nosso Dia da Independência, está à nossa frente. A comemoração dos veteranos da guerra pela liberdade da Ucrânia está à frente", começou por dizer Volodymyr Zelensky, no habitual discurso que faz no final do dia.  

No entanto, deixou logo o aviso: "Devemos estar conscientes de que esta semana a Rússia pode tentar fazer algo particularmente desagradável, algo particularmente cruel", comparando este ataque como aqueles que acontecem “em qualquer outra semana durante estes seis meses”. “A Rússia fez sempre a mesma coisa: desagradável e cruel", apontou.

Na perspetiva de Zelensky, um dos objetivos do inimigo russo é humilhar a nação ucraniana, desvalorizando as suas capacidades e heróis e semeando “o desespero, o medo e conflitos”.

O líder ucraniano ainda sublinhou que a celebração este ano é “realmente especial”, uma vez que "se pode literalmente sentir no ar da Crimeia que a ocupação lá é temporária e que a Ucrânia está a regressar".

Recorde-se que a Crimeia – território ucraniano - foi anexada pela Rússia em 2014.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline