07/10/2022
 
 
Pyongyang declara vitória na luta contra a crise sanitária da covid-19

Pyongyang declara vitória na luta contra a crise sanitária da covid-19

Jornal i 11/08/2022 15:21

"Declaro solenemente a vitória na máxima campanha de emergência anti-epidémica para exterminar o novo coronavírus que tinha feito incursões no nosso território e proteger a vida e saúde do povo", disse o líder norte-coreano em declarações relatadas pela agência noticiosa KCNA.

líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, declarou vitória na quarta-feira na luta contra a crise sanitária provocada no seu país pela covid-19.

"Declaro solenemente a vitória na máxima campanha de emergência anti-epidémica para exterminar o novo coronavírus que tinha feito incursões no nosso território e proteger a vida e saúde do povo", disse o líder norte-coreano em declarações relatadas pela agência noticiosa KCNA.

Por esta razão, o Governo norte-coreano decidiu reduzir o nível de quarentena de "máxima emergência" para um isolamento mais flexível, de acordo com a agência sul-coreana Yonhap.

"O nosso partido e Governo avaliaram a atual situação de quarentena e (...) chegaram à conclusão de que a virulenta crise epidémica que foi criada no país foi completamente resolvida", disse Kim no seu discurso ao Comité Central do Partido Comunista.

A declaração de vitória contra a covid-19 é interpretada como um aparente triunfo contra a Coreia do Sul, uma vez que Pyongyang acusa Seul de ter introduzido o coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, a partir da fronteira entre os dois países.

Kim Yo Jong, irmã mais nova do líder norte-coreano, disse que a crise nacional foi "claramente causada pela loucura anti-republicana de confronto dos inimigos que estão a tentar esmagar o nosso país ao incendiar a crise de saúde global", informou a Yonhap.

"O facto de a zona próxima da linha da frente ser a fonte inicial do surto fez-nos sentir profundamente preocupados e desconfiados com a Coreia do Sul", acrescentou durante o discurso ao comité, afirmando que "uma resposta forte" deve ser tomada em retaliação.

"Se o inimigo continuar a fazer coisas perigosas que possam introduzir vírus na nossa república, responderemos erradicando não só o vírus mas também as autoridades sul-coreanas", acrescentou Kim.

Durante o pico da vaga da covid-19 no país em maio, foram comunicados até 200.000 casos num único dia.

Desde o final de julho, no entanto, tem havido sucessivamente zero casos, o que levou Pyongyang a facilitar as medidas de isolamento.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline