07/10/2022
 
 
Sérgio Figueiredo vai assessorar Fernando Medina

Sérgio Figueiredo vai assessorar Fernando Medina

Jornal i 08/08/2022 20:52

Ex-diretor de Informação da TVI vai assessorar o ministério das Finanças no apoio ao desenvolvimento, implementação e acompanhamento de políticas públicas.

O ex-diretor de informação da TVI, Sérgio Figueiredo, vai assessorar o Ministério das Finanças na “auscultação dos stakeholders relevantes na economia portuguesa” e prestação de serviços de consultoria especializada, avança o Negócios, acrescentando que o contrato tem a duração de dois anos, com remuneração “equiparada e limitada ao vencimento base do Ministro das Finanças”.

Também o Público avança que este contrato, por ajuste direto, deve ser publicado brevemente no Portal Base e, uma vez que o ordenado será equiparado ao vencimento mensal base (ilíquido) dos ministros, deverá ser de 4767 euros.

Ao mesmo jornal, o gabinete do ministro das Finanças confirmou que o ministério “contratou os serviços de Sérgio Paulo Jacob Figueiredo para prestar serviços de consultoria no desenho, implementação e acompanhamento de políticas públicas, incluindo a auscultação de partes interessadas na economia portuguesa e a avaliação e monitorização dessas mesmas políticas”.

E acrescenta que o ex-diretor de informação da TVI assumiu funções já desde a altura em que foi publicado o despacho – que só agora foi assinado – a 29 de julho.

O despacho diz ainda que está a ser promovido um procedimento para a aquisição de serviços de consultoria estratégica especializada ao Ministério das Finanças, “na qual se inclui a auscultação dos stakeholders relevantes na economia portuguesa, no âmbito da definição, implementação e acompanhamento de políticas públicas e medidas a executar, da avaliação e monitorização dessas políticas, tendo presente as atribuições legalmente atribuídas ao Ministério das Finanças, e, bem assim, o aconselhamento nos processos internos de tomada de decisão”.

Recorde-se que Sérgio Figueiredo – que especifica no seu Linkedin ser consultor de sustentabilidade – foi também administrador da Fundação EDP antes de ter passado pela TVI. 

Pelo caminho soma vários casos polémicos como o caso do rodapé da TVI em que se avançava o encerramento do Banif uma semana antes da sua resolução, do qual foi absolvido. Recentemente, juntamente com a TVI, foi condenado a pagar perto de 70 mil euros à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline