07/10/2022
 
 
Festa. Seis golos e um grande jogo em Braga

Festa. Seis golos e um grande jogo em Braga

AFP Vítor Rainho 08/08/2022 09:22

Começou o campeonato nacional e logo com um grande jogo: o Braga-Sporting que terminou empatado a 3. O Benfica e o FC Porto despacharam os adversários com relativa facilidade.

Os três jogos que envolveram os três crónicos candidatos ao título renderam 16 golos, deixando, no entanto, um sabor amargo para os sportinguistas que estiveram a vencer por três vezes em Braga, acabando por consentir o empate nos últimos minutos. 

A bola começou a rolar no Benfica-Arouca na sexta-feira, tendo os encarnados conseguido vencer folgadamente por 4-0, destacando-se Rafa com dois golos e Enzo Fernández com mais um belo remate certeiro. O quarto, que foi o primeiro para o caso, foi de Gilberto. Mas futebol em Portugal rima sempre com polémica e a expulsão de um jogador do Arouca já fez correr muita tinta. Independentemente da polémica, os simpatizantes benfiquistas saíram do estádio da Luz ainda com mais esperanças de que este ano não lhes fugirá o título.

Os ânimos terão acalmado no dia seguinte já que o FC Porto despachou o Marítimo com um contundente 5-1, mostrando que está bem vivo na luta pela revalidação do título. O avançado Taremi fez dois golos, tendo Evanildo, Marcano e Toni Martínez feito o resto. Os madeirenses apenas conseguiram um golo de consolação por Cláudio Winck. 

Mas o jogo grande foi em Braga, onde o Sporting entrou a todo o gás, tendo Pedro Gonçalves aberto o marcador aos nove minutos. Depois o Braga empatou, e o Sporting voltou a adiantar-se, tendo o Braga devolvido a gentileza. Tudo parecia ter ficado decidido aos 82 minutos quando Marcus Edwards colocou os leões a vencer por 3-2, mas, mais uma vez, os guerreiros do Minho decidiram estragar os planos aos sportinguistas com um golo do espanhol Abel Ruiz.

Como foi dito, nestes três jogos contabilizaram-se 16 golos, algo que não foi muito copiado nas restantes partidas. O Santa Clara e o Casa Pia acabaram como começaram, em branco. O Estoril, agora orientado pelo ex-treinador do Benfica, Nélson Veríssimo, entrou com o pé direito e mandou o Famalicão de regresso a casa com dois golos na bagagem.

Já o recém-promovido Rio Ave perdeu em casa por 0-1 frente ao Vizela. O Chaves-Vitória de Guimarães e o Portimonense-Boavista decorriam à hora de fecho desta edição, havendo ainda esta segunda-feira o Gil Vicente-Paços de Ferreira.

Ainda não está terminada a primeira jornada e já se percebeu que as polémicas à volta do VAR, além das expulsões vão ser uma constante até ao final da época. Como tudo é tão diferente de Inglaterra ou da Alemanha, onde os jogos terminam com as duas equipas a cumprimentarem-se e a serem aplaudidas pelos seus adeptos. Enquanto lá fora um jogo de futebol é uma festa, por cá mais se assemelha a uma pequena batalha, onde o ganhar se impõe a todos os outros valores. E, pelo que foi visto, os árbitros portugueses não cometem mais erros do que os seus colegas estrangeiros. A diferença está nos intervenientes, no público e nos comentadores que enfatizam qualquer erro até à náusea.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline