13/08/2022
 
 
Benfica. Agosto muito quente na Luz, resta saber se será também um mês querido

Benfica. Agosto muito quente na Luz, resta saber se será também um mês querido

Laura Ramires 01/08/2022 16:14

Agora sim, é a valer: Benfica arranca época com corrida à Champions. Receção ao Midtjylland é o primeiro de oito jogos que os encarnados poderão disputar só este mês. 

Para os fãs de futebol a expressão Querido Mês de Agosto ganha ainda mais sentido. O pontapé de saída da Liga portuguesa 2022/23 está já à porta, mas para o Benfica o arranque da nova época começa a todo o gás ainda mais cedo. Mas antes de olharmos com atenção para o mês quente que os encarnados vão ter pela frente, uma referência para o FC Porto, que iniciou a temporada da melhor forma. O atual campeão nacional bateu o Tondela (3-0), no Estádio Municipal de Aveiro, na noite de sábado, e conquistou a 23ª Supertaça Cândido de Oliveira do seu palmarés. Os dragões seguem líderes indiscutíveis da prova, seguidos pelo Sporting, com 9 troféus na competição, e Benfica, com 8, a fechar o pódio.

Na lista de vencedores da competição apenas podem ser encontrados outros dois clubes, com o Boavista a exibir três Supertaças e o Vitória SC com uma. Mas é altura de regressar ao Estádio da Luz, uma vez que são as águias que esperam as maiores provas de fogo nos próximos dias. Depois de ter terminado a última época no 3.º lugar da I Liga – ou seja, fora dos dois primeiros lugares que dão acesso direto à Liga dos Campeões –, os encarnados vão disputar já esta terça-feira (2 de agosto, às 20h00) a primeira mão da terceira pré-eliminatória da liga milionária. O_Benfica vai medir forças com os dinamarqueses do Midtjylland, o primeiro desafio na corrida à fase de grupos da Champions.

Trata-se do primeiro jogo oficial de Roger Schmidt no comando técnico do Benfica, depois de uma pré-época 100% vitoriosa, com destaque para a vitória da Eusébio Cup, diante dos ingleses do Newcastle, por 3-2.

O técnico alemão, que veio do PSV Eindhoven para suceder a Nélson Veríssimo, tem ainda do seu lado o favoritismo do clube português perante adversários dinamarqueses. Apesar de nunca ter defrontado a formação de Herning nas taças europeias, o clube da Luz ultrapassou as seis eliminatórias com dinamarqueses, sempre sem derrotas: em 14 jogos, soma 12 vitórias e dois empates.

Uma nota, contudo, para a mudança vivida no Midtjylland nos últimos dias – a menos de uma semana do encontro com o Benfica, o clube despediu o treinador Bo Henriksen, com o adjunto Henrik Jensen a assumir interinamente o cargo.

 A decisão foi tomada precisamente após a qualificação para a 3ª pré-eliminatória da Champions, explicou o clube em comunicado. De recordar que o clube dinamarquês vai defrontar o Benfica depois de ter eliminado os cipriotas AEK Larnaca na 2.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões: depois de dois empates (1-1), os dinamarqueses asseguraram o passaporte para esta fase já nas grandes penalidades (3-4). Sem vitórias nos primeiros quatro jogos oficiais desta temporada, a mudança de treinador acabou por tornar-se inevitável.

Entretanto, já na passada sexta-feira e com o novo treinador, o clube estreou-se a vencer no campeonato da Dinamarca, à terceira jornada, com goleada sobre o Odense por 5-1. E é nesta montanha-russa de emoções que o Midtjylland chega agora à Luz.

 

Um mês, oito jogos 

O calendário do Benfica para este mês não deixa espaço para folgas. No que respeita à Champions, o Benfica espera ultrapassar com alguma facilidade o Midtjylland (com 2.ª mão agendada para 9 de agosto, na Dinamarca) e marcar assim presença no play-off, o derradeiro desafio antes de garantir a presença na fase de grupos da prova, onde FC Porto e Sporting já têm lugar marcado.

Na última eliminatória de acesso à fase de grupos, que se disputará em 16, 17, 23 e 24 de agosto, calhará ao Benfica o vencedor do embate entre os franceses do Mónaco e os neerlandeses do PSV Eindhoven ou o vencedor entre os ucranianos do Dinamo Kiev e os austríacos do Sturm Graz.

Pelo meio a equipa de Roger Schmidt irá iniciar o seu percurso na Liga portuguesa. O_jogo entre Benfica e Arouca, no Estádio da Luz, vai abrir a I Liga de 2022/23 no dia 5 de agosto, sexta-feira, a partir das 20h15. Ainda este mês, os encarnados defrontam o Casa Pia (fora), no dia 12, o Paços de Ferreira (casa), no dia 21, e o Boavista (fora), no dia 28.

Contas feitas, serão oito os jogos que o Benfica poderá disputar, naquele quer será também um mês decisivo para os cofres do clube presidido por Rui Costa.

 

Clássico à terceira jornada 

O Benfica vai estar em destaque pelas razões óbvias, mas não será o único.

A Liga tem reservado o primeiro clássico da prova já na terceira jornada, entre FC Porto e Sporting (21 de agosto). Na jornada inaugural, o campeão FC Porto recebe o Marítimo (6 de agosto) e o vice-campeão Sporting desloca-se à casa do SC Braga (7 de agosto). O segundo clássico acontece à 10.ª jornada, também no estádio do Dragão, entre FC Porto e Benfica (fim de semana de 23 de outubro).

Já o primeiro dérbi entre Benfica e Sporting está agendado para a 16.ª e penúltima ronda da primeira volta, no Estádio da Luz.

Por sua vez, na segunda volta do campeonato, o FC_Porto vai a Alvalade defrontar o Sporting no fim de semana de 12 de fevereiro de 2023, pouco antes de visitar o Benfica, no início de abril, a contar para a 27.ª jornada da prova.

O último dérbi tem palco em Alvalade, com o Benfica a medir forças com o Sporting no fim de semana de 21 de maio, na 33.ª e penúltima jornada da Liga portuguesa de 2022/23.

De relembrar os números alcançados na última época: o FC Porto sagrou-se campeão nacional pela 30.ª vez, ao terminar com um recorde de 91 pontos, seguido pelo Sporting, segundo classificado, com 85. O Benfica – recordista de troféus (37) – fechou o pódio, com 74.

Já em 2020/21, quando o Sporting se sagrou campeão nacional, o Benfica havia terminado em terceiro lugar a prova, tendo sido também obrigado a disputar a pré-eliminatória da Liga dos_Campeões.

Curiosamente, há um ano, os encarnados bateram no play-off o PSV Eindhoven, na altura orientado por... Roger Schmidt. Antes, na 3.ª pré-eliminatória, eliminaram o Spartak de Moscovo, de Rui Vitória.

No geral, nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica só caiu por três vezes em 10 tentativas, conseguindo o passaporte para a prova milionária nas restantes sete.

A águia perdeu apenas em 2003/04, frente à Lazio, e na época seguinte, diante do Anderlecht. Já em 2020/21 perdeu ante o PAOK de Abel. Em todas as ocasiões caiu na 3.ª pré-eliminatória, embora nesta última apenas disputada a uma mão devido à covid-19, com o 2-1 registado na Grécia a matar de imediato as ambições encarnadas naquela edição da Champions. 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline