26/11/2022
 
 
Super Bock Super Rock. Música latina, hip-hop e algum rock vão reinar no Parque das Nações

Super Bock Super Rock. Música latina, hip-hop e algum rock vão reinar no Parque das Nações

DR Hugo Geada 14/07/2022 19:01

Com um novo local, o Super Bock Super Rock está a preparar-se para receber novos fenómenos da música latina como C. Tangana e Nathy Peluso.

O Parque das Nações, em Lisboa, novo local onde irá decorrer o Super Bock Super Rock, depois do Governo ter declarado que era impossível realizar o festival na Herdade do Cabeço da Flauta, uma zona arborizada, entre a lagoa de Albufeira e a praia do Meco, em Sesimbra, devido à declaração do estado de contingência e pelo elevado risco de incêndio, vai ser contagiado pelo sabor e ritmos latinos de dois dos mais badalados artistas a cantar na língua espanhola: o espanhol C. Tangana e a argentina Nathy Peluso. 

Antón Álvarez Alfaro, que responde pelo nome artístico de C. Tangana, um dos grandes destaques desta edição do festival, que irá atuar no segundo dia, sexta-feira, 15 de julho, afirmou-se no ano passado, com o lançamento do seu segundo disco, El Madrileño, como um dos mais criativos músicos espanhóis da atualidade. 

Apesar do seu background no rap e no trap, onde se tornou um dos músicos mais populares do seu país, foi num registo bastante diferente que se tornou uma estrela a nível mundial. Em El Madrileño, o músico procurou fundir estilos contemporâneos como o reggaeton e o hip-hop com linguagens inspiradas na rica herança da música latina, como o flamenco, tango, salsa e até bossa nova e com colaborações de músicos como os Gipsy Kings, a lenda da música espanhola, Kiko Veneno, ou o músico brasileiro, Toquinho, compositor de diversas músicas de Vinicius de Morais, resultando num trabalho impressionante que consegue encapsular a história musical de um povo oferecendo ainda a oportunidade aos seus ouvintes de dançarem até à exaustão.

Algo que também ajudou o músico a espalhar a sua popularidade por todo o mundo foi um vídeo que se tornou viral (até ao momento foi visto por 33 milhões de pessoas) da série de concertos Tiny Desk, da NPR Music, onde artistas são convidados a realizar versões intimistas da sua música em “pequenas secretárias”. Ora, Tangana levou esta ideia demasiado a peito e decidiu convidar diversos dos colaboradores para se sentarem em torno de uma música e cantarem quatro músicas.

O impacto e a produção deste vídeo foi tal que estas acabaram por influenciar os próprios concertos do espanhol, alguns destes elementos no espetáculo ao vivo, como os diversos músicos reunidos em torno de uma mesa. 

No mesmo dia, no Palco EDP, a argentina Nathy Peluso, nomeada para o Grammy Latino de Melhor Novo Artista, em 2020, vai partilhar as suas músicas influenciadas por uma grande versatilidade de estilos, como hip-hop, R&B, soul ou reggaeton com Lisboa.

A argentina é uma das artistas que mais tem lutado para expandir os limites da música latina e procurará mostrar o porquê em cima de palco, entusiasmando também os fãs com a possibilidade de partilhar atuar ao mesmo tempo de C. Tangana, uma vez que ambos colaboraram na música Ateo. 

No segundo dia do festival atuam ainda o controverso rapper DaBaby, envolvido em polémicas por ter feito comentários durante um concerto considerados homofóbicos e misóginos e por ter tentado beijar uma fã à força depois de um espetáculo. A banda londrina Hot Chip tentará fechar a noite no Palco Super Bock com chave de ouro com a sua eletrónica dançável, além de artistas portugueses como o cantautor Samuel Úria e o rapper Benji Price.

Outro grande destaque do festival é a presença de A$AP Rocky no cartaz, depois de na semana passada ter marcado presença no Rolling Loud em Portimão – onde esteve presente a sua namorada Rihanna –, um dos nomes mais populares e influentes no hip-hop e rap moderno, com instrumentais memoráveis que vão buscar influências a fontes inesperadas, como o psicadélico dos Tame Impala ou o rock dos Python Lee Jackson.

Autor de músicas como Praise the Lord ou Everyday está a preparar um dos maiores espetáculos do festival, que cada vez mais se figura por trazer alguns dos maiores nomes da música urbana a Portugal. 

No palco principal atua ainda o DJ e produtor australiano, Flume, com a sua eletrónica assente em estilos como o garage do Reino Unido e o house, o cantor de Atlanta, Leon Bridges, que vai levar o seu soul ao Altice Arena, a banda inglesa de indietronica Metronomy e o novo querido do indie-pop, Boy Pablo. 

Nesse dia atuam ainda David & Miguel, dupla composta pelo produtor de Gaia David Bruno e o rapper Mike El Nite, o Conjunto Cuca Monga, grupo fundado por diversos membros de bandas desta editora, como os Capitão Fausto, Ganso ou Reis da República, as espanholas Hinds e um DJ Set dos ingleses Jungle, que na semana passada atuaram no festival NOS Alive.

No derradeiro dia do festival, os cabeças de cartaz que marcarão a sua presença no Altice Arena são a banda de rock alternativo de Oxford, Foals, inspirada pelos sons do movimento indie, mas também da new wave e do math rock, e o produtor londrino Jamie XX, membro da banda The xx, que se cimentou como uma das mentes que mais contribuiu para o desenvolvimento da música eletrónica no início dos anos 2010.

O maior palco do Super Bock Super Rock oferece ainda a curiosa proposta de um concerto dos Capitão Fausto com a colaboração do maestro Martim Sousa Tavares, uma atuação pensada especificamente para este certame, assim como uma atuação da cantora cabo-verdiana, Mayra Andrade, e a banda de indie rock americana, Local Natives. 

Nesse mesmo dia atuam ainda o artista francês de art-pop, Woodkid, e nomes portugueses como a banda Ganso e Filipe Karlsson.

O Super Bock Super Rock vai decorrer entre os dias 14 e 16 de julho no Parque das Nações, os passes gerais e bilhetes diários para todos os dias ainda estão disponíveis.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline