05/10/2022
 
 
"Situação meteorológica nunca experienciada" gera preocupação

"Situação meteorológica nunca experienciada" gera preocupação

AFP Maria Moreira Rato 12/07/2022 21:27

Comandante da Proteção Civil admite que podem não existir “meios prontamente” em todos os locais, pedindo a ajuda de “todos” para a prevenção dos incêndios e combate dos mesmos.

Vários têm sido os incêndios que deflagraram nas mais diversas zonas do país, nos últimos dias, com maior incidência no Pinhal Interior. Ao final da tarde de ontem, cerca de 300 pessoas tinham sido retiradas das suas casas nas localidades de Quebrada de Baixo, Casal Pinheiro e Santa Teresa, em Santarém. O mesmo cenário repetiu-se em Leiria, onde uma nova ocorrência na freguesia de Caranguejeira obrigou a uma evacuação preventiva. Por estes motivos, a partir da sede da Proteção Civil, em Carnaxide, Oeiras, André Fernandes, Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil evidenciou que entre os dias 7 e 12 de julho, os incêndios provocaram 82 feridos, a maioria ligeiros, tendo sido registado um ferido grave, sendo que foram igualmente assistidos 50 operacionais.

De seguida, apelou à população que mantenha a calma e acate as indicações das autoridades, recordando que a tolerância em relação ao uso de fogo é “zero”. “Continuamos a apelar e a comunicar a todos que esta é uma situação extrema, uma situação meteorológica nunca experienciada e o uso do fogo tem de ser de zero”, elucidou o dirigente, não se mostrando surpreendido quanto ao combate solitário, sem bombeiros, em algumas povoações, considerando esta situação “natural” pela dimensão dos incêndios e declarando que se compreende que “não existam meios prontamente no local”.

“Estamos a falar de situações complexas, muito meios para gerir e uma área afetada muito grande”, afirmou, pedindo a ajuda de “todos”. “A prioridade é fazer as evacuações, manter as pessoas em segurança e depois salvar as habitações”, acrescentou, confirmando que a situação meteorológica é “para agravar”, mas asseverando simultaneamente que todos os esforços serão reunidos para que a situação operacional não se complique.

 “A temperatura e a humidade relativa baixa” dificultam o combate às chamas e prevê-se que o vento diminua durante a noite. Prevendo este panorama, o dirigente não esconde que é mais provável que se registem reacendimentos. Naquilo que diz respeito aos valores que surgem nos termómetros, as localidades de Alvega, em Abrantes, e Leiria chegaram ontem aos 44,6 e 44,1 graus de temperatura máxima - Santarém foi a cidade onde os termómetros alcançaram valores mais elevados, com 45 graus -, respetivamente, ultrapassando o valor da Amareleja, em Beja, onde os termómetros chegaram aos 43,9 graus.

SBSR e Concentração de Faro com alterações António Costa informou, esta terça-feira, que será necessária uma readaptação de festivais de verão devido à atual situação de contingência sobre o risco de incêndio. Um deles é o festival Super Bock Super Rock, que não terá lugar na Herdade do Cabeço da Flauta, em Sesimbra, mas sim no Altice Arena, em Lisboa. 

O primeiro-ministro esteve reunido, na manhã de ontem, com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, para encontrar soluções para estabelecer a segurança das pessoas nos eventos, depois de “dois anos tão difíceis”. “Tem havido contactos entre a Proteção Civil e a organização para se encontrarem soluções. Estamos todos a fazer um esforço. Estar a reprogramar a atividade é um enorme transtorno, sobretudo após dois anos tão difíceis, mas a segurança das pessoas está acima de tudo. Em cima da mesa está um contacto com os promotores para readaptar os eventos”, disse o dirigente.

Além do festival e, após uma reunião entre as autoridades regionais, forças de segurança, Clube de Motos e o comando distrital da Proteção Civil, que representou o Governo central, foi determinado que a 40.ª Concentração Internacional de Motos de Faro sempre vai decorrer entre quinta-feira e domingo, mas com uma alteração: o acampamento será transferido para “um espaço que está urbanizado” e que se encontra “em frente à concentração”, confirmou o presidente da Câmara Municipal, Rogério Bacalhau. 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline