09/12/2022
 
 
Aeroporto. Caos mantém-se, reclamações disparam e TAP lidera

Aeroporto. Caos mantém-se, reclamações disparam e TAP lidera

Jornal i 11/07/2022 19:44

Das mais de 100 reclamações que chegaram à Deco na primeira semana de julho, a TAP surge como a empresa mais mencionada.

Mais um dia no aeroporto de Lisboa que contou com dezenas de voos cancelados, a sua maioria da TAP. O cenário, ainda que se repita há semanas, tem amenizado nos últimos dois dias não deixando, ainda assim, de causar transtorno a quem se vê com o voo cancelado e sem grandes alternativas. Só na última semana, a Deco recebeu mais de 25 reclamações por dia de consumidores prejudicados pelo cancelamento ou adiamento nos seus voos.

Feitas as contas, na primeira semana de julho foram recebidas mais de 100 reclamações sobre viagens aéreas. TAP, Ryanair e EasyJet são as mais reclamadas mas a companhia aérea portuguesa lidera a lista.

Sónia Covita, coordenadora da área jurídica e económica da Deco Proteste defende que “nos primeiros oito dias de julho receberam 108 queixas referentes a viagens aéreas, o que nos indica que irá superar a média de registos em meses anteriores. Entre a TAP, Ryanair e Easyjet, o balanço da Deco Proteste destaca a TAP como a empresa mais reclamada este ano, com o número de queixas a superar as 430. As outras duas companhias reportam 47 e 59 queixas respetivamente”, diz, em comunicado.

Em relação às queixas, a maioria diz respeito a atrasos e cancelamentos de voos, overbooking e perdas de bagagens. No entanto, Sónia Covita relembra que “existem inúmeros consumidores que procuram reembolsos e indemnizações e não sabem como proceder, pelo que é importante estar na linha da frente e apoiar todos os que se deparem com estas situações e que não saibam quais os seus direitos”.

Também o Portal da Queixa coloca a TAP no topo das companhias aéreas mais reclamadas. Ao nosso jornal, o Portal da Queixa já tinha confirmado que as reclamações têm aumentado “sobretudo nas últimas semanas” Nos primeiros seis meses deste ano, o Portal da Queixa recebeu 905 reclamações dirigidas a companhias aéreas, um valor que representa um aumento de 20% face ao último ano e de 53% quando comparado com 2019. Foram registadas 754 em 2021, 947 em 2020 e 592 em 2019.

Quanto ao último mês e meio, o número de reclamações contra companhias aéreas disparou com mais de 200 queixas. E um dos principais motivos é, claro está, o cancelamento de voos. “De uma forma geral, são dificuldades que se relacionam diretamente com os reembolsos, vouchers e utilização das remarcações dos cancelamentos”, refere ainda.

“Tudo orbita à volta desta dificuldade que as marcas têm, nomeadamente a TAP, em dar resposta. A TAP, por exemplo, na plataforma tem uma taxa de resolução de apenas 13% e igual como taxa de resposta, o que significa que grande parte das pessoas ficam sem resposta e sem soluções”, analisa Pedro Lourenço, fundador do Portal da Queixa. 

Do total de reclamações à categoria “companhias aéreas”, no primeiro semestre deste ano, a TAP é a principal companhia reclamada (44%), seguindo-se Ryanair (19%), Easyjet (10%), Vueling (5%) e Air Europa (4%).

Mas também a ANA Aeroportos de Portugal conta com algumas reclamações, na sua maioria relacionadas com problemas no aeroporto. 

“No geral, a maioria das reclamações deste ano dirigidas a companhias aéreas estão sem resposta e ainda por resolver”, termina o Portal da Queixa.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline