09/08/2022
 
 
Jovem afro-americano foi baleado 60 vezes por fugir à polícia

Jovem afro-americano foi baleado 60 vezes por fugir à polícia

Jornal i 04/07/2022 11:43

"Este homem negro foi morto (...) por uma possível infração de trânsito. Isso não acontece com a população branca nos Estados Unidos", afirmou o presidente da organização americana de defesa dos direitos civis NAACP.

Um jovem afro-americano de 25 anos foi baleado 60 vezes por agentes da polícia de Akron, no Ohio, no dia 27 de junho. Centenas de pessoas manifestaram-se este domingo, depois de a polícia ter divulgado vídeos onde se confirma esta situação. 

Jayland Walker foi morto no dia 27 de junho enquanto fugia da polícia a pé, após agentes terem tentado parar o veículo que o jovem de 25 anos conduzia, a que se seguiu uma perseguição de carro. Foram divulgadas nas redes sociais imagens pelas forças de segurança em que se vê os agentes a disparem contra Walker, imagens que o chefe de polícia de Akron, Stephen Mylett, admitiu serem "chocantes" e "difíceis de assistir".

 

 

De acordo com o chefe da polícia, o relatório do médico legista confirma que o corpo do jovem foi atingido por 60 balas, contudo, a imprensa local afirma que os agentes disparam mais de 90 vezes. 

As autoridades avançam que os agentes tentaram parar o veículo em que Walker viajava, pelas 12h30 (15h30 de Lisboa), por uma infração de trânsito. Pouco depois, o jovem terá saído do veículo e iniciado a fuga a pé, enquanto, segundo um comunicado divulgado pela polícia de Akron, os agentes o perseguiam e disparavam pelo facto de o considerarem uma "ameaça mortal". 

Jayland Walker foi depois declarado morto no parque de estacionamento para o qual havia fugido. 

Para Derrick Johnson, presidente da organização americana de defesa dos direitos civis NAACP, a morte de Walker foi "um assassínio".

"Este homem negro foi morto (...) por uma possível infração de trânsito. Isso não acontece com a população branca nos Estados Unidos", disse.

No domingo realizou-se uma marcha pacífica como protesto pela morte do jovem, tendo existido apenas um momento de tensão, em que alguns manifestantes se aproximaram de um cordão da polícia e insultaram os agentes.

Dan Horrigan, autarca de Akron, afirmou apoiar "totalmente o direito" dos habitantes a "expor as suas queixas em público", acrescentando ainda que está "com o coração partido" pela morte de Jayland Walker.

"Mas espero que as pessoas concordem que violência e destruição não são a solução", referiu durante uma conferência de imprensa na qual anunciou ainda a abertura de uma investigação independente.

Os oito polícias envolvidos na morte foram suspensos administrativamente até ao fim do inquérito judicial.

Além disso, a autarquia cancelou na quinta-feira o festival anual que estava previsto para este fim-de-semana prolongado em que se celebra o feriado nacional americano, por considerar que "não era altura para festividades".

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline