07/07/2022
 
 
Apoio ao cabaz alimentar vai durar mais três meses

Apoio ao cabaz alimentar vai durar mais três meses

Jornal i 22/06/2022 18:51

Medida, diz o Governo, abrange “cerca de um milhão de famílias”. Costa falou ainda na poupança na eletricidade, devido ao mecanismo ibérico.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou esta quarta-feira que o Governo vai aprovar já esta quinta-feira o alargamento por mais três meses do apoio extraordinário ao cabaz alimentar, indicando que a medida abrange “cerca de um milhão de famílias”.

“Amanhã o Conselho de Ministros aprovará que a medida extraordinária de apoio ao cabaz alimentar vigorará por mais três meses, ou seja, com mais 60 euros a ser pagos às pessoas que beneficiam da tarifa social de eletricidade e a todos os beneficiários das prestações mínimas”, disse António Costa no Parlamento.

Recorde-se que esta foi uma medida excecional criada pelo Governo socialista para apoiar as famílias mais vulneráveis a fazer face ao aumento dos preços dos bens alimentares. Este apoio, que é pago de uma só vez, no valor de 60 euros, começou a ser pago no passado mês de abril para as famílias beneficiárias da tarifa social de eletricidade, que são cerca de 762 mil.

Ainda esta quarta-feira, a presidente do Instituto de Segurança Social (ISS) revelou que, nesta altura, 110 mil pessoas beneficiam do cabaz de alimentos do programa de apoio aos mais carenciados. “Após reavaliação das famílias, estão a ser apoiadas pelo programa 110 mil pessoas. E serão apoiadas todas aquelas que necessitarem tendo em conta os critérios Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC)”, disse Catarina Marcelino.

Mecanismo ibérico permitiu poupar Ainda no Parlamento, António Costa deu outros números e falou na medida ibérica que coloca um teto nos preços grossistas do gás natural, de forma a aliviar os preços a que os comercializadores compram a eletricidade aos produtores

“Só nesta primeira semana, [a medida] já permitiu uma redução de 10% do preço que seria pago se não estivesse em funcionamento”, indicou o primeiro-ministro. E avançou também que o preço pago pela eletricidade no mercado grossista registou uma redução média de 26 euros por megawatt-hora desde a implementação da medida.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline