27/06/2022
 
 
Israel começa a construir muro no norte da Cisjordânia ocupada

Israel começa a construir muro no norte da Cisjordânia ocupada

Jornal i 22/06/2022 16:40

"A barreira de segurança incluirá um muro de proteção e meios tecnológicos adicionais", informou o Ministério de Defesa, adiantando que a construção começou na terça-feira.

Israel começou a construir um muro de betão de 45 quilómetros de comprimento no norte da Cisjordânia, que substituirá a atual cerca que separa o país do território palestiniano ocupado, indicou hoje o governo.

 

"A barreira de segurança incluirá um muro de proteção e meios tecnológicos adicionais", informou o Ministério de Defesa, adiantando que a construção começou na terça-feira.

De acordo com o Governo israelita, o muro terá uma altura de nove metros e "substituirá a cerca de segurança que foi construída há 20 anos".

A medida reforçará a barreira que separa Israel do território palestiniano ocupado e que o Estado hebreu começou a construir há duas décadas face aos atentados suicidas palestinianos da Segunda Intifada, a revolta civil palestiniana entre 2000 a 2005.

Nos últimos meses, vários dos seis ataques que mataram 18 pessoas em Israel foram cometidos por palestinianos da cidade de Jenin, no norte da Cisjordânia, que atravessaram através de buracos a vedação de separação existente.

Em resposta a estes incidentes, Israel reagiu com planos de reforço da vedação, reparando brechas e aumentando o muro de betão, que começou a ser construído em 2002 e tem hoje centenas de quilómetros de comprimento, sendo considerado pelo Governo israelita como um elemento-chave da segurança do país, tendo conseguido reduzir os ataques palestinianos.

Por seu turno, os palestinianos consideram que a divisão física é uma medida de discriminação semelhante ao 'apartheid' sul-africano, que limita a sua liberdade de circulação.

O Tribunal Internacional de Justiça (TIJ), o órgão judicial mais elevado da ONU, decidiu em 2004 que o muro era ilegal e contrário ao Direito Internacional, que deveria ser destruído e que os palestinianos mereciam uma indemnização.

Cerca de 475.000 colonos israelitas vivem em colonatos na Cisjordânia, ocupada por Israel desde 1967, ao lado de 2,8 milhões de palestinianos.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline