02/12/2022
 
 
Sul-coreano faz lápide para eternizar o fim do Internet Explorer

Sul-coreano faz lápide para eternizar o fim do Internet Explorer

Reddit Jornal i 18/06/2022 20:30

Kiyoung Jung, de 38 anos, decidiu ‘enterrar’ o Internet Explorer no terraço de um café em Gyeongju, no sul da Coreia do Sul. Na lápide, escreveu uma frase que caracterizava aquele navegador. 

O navegador Internet Explorer chegou ao fim depois de mais de duas décadas a servir os internautas, ainda que a sua relação nunca tivesse sido a melhor da internet em quase todos os cantos do mundo. O fim do navegador foi recebido com muitas reações nas redes sociais, no entanto, para um engenheiro sul-coreano esta “morte” teria de ser simbolizada com um gesto mais eterno: uma lápide.

Kiyoung Jung, de 38 anos, decidiu ‘enterrar’ o Internet Explorer no terraço de um café em Gyeongju, no sul da Coreia do Sul. Na lápide, escreveu uma frase que caracterizava aquele navegador: "Era uma boa ferramenta para fazer download de outros 'browsers'".

Em entrevista à agência France Presse (AFP), Kiyoung Jung explicou que tomou a iniciativa de criar a lápide porque, enquanto engenheiro informático, trabalhou arduamente para desenvolver conteúdos para o navegador.

Nos últimos anos, o Internet Explorer perdeu a sua importância e passou a ser uma opção desprezada por muitos utilizadores, que o consideravam lento e com falhas no sistema.

No entanto, este decréscimo na popularidade não se sentiu na Coreia do Sul, pois continuou a ser o navegador mais usado naquele país, mesmo com o aparecimento e preponderância nas últimas décadas do Google Chrome, do Safari e do Microsoft Edge, o outro navegador da Microsoft.

Até 2014, as empresas sul-coreanas de serviços bancários e comércio digitais eram obrigadas por lei a disponibilizar o navegador, assim como outros 'plugins' que deixaram de ser utilizados.

Até recentemente, o Internet Explorer era o ‘browser’ predefinido dos sites do governo de Seul, segundo a AFP.

Para Kiyoung Jung, o Internet Explorer roubava-lhe mais horas extras de trabalho a criar sites que fossem compatíveis em todos os navegadores, ao contrário dos restantes.

A ‘morte’ deste navegador foi uma boa notícia para o sul-coreano, no entanto este admite que sente nostalgia da altura em que o ‘browser’ era a principal fonte para aceder à internet.

Ainda na entrevista, Jung citou o conceituado produtor de filmes de animação, Hayao Miyazaki, para expressar a sua dedicação ao Internet Explorer: "As pessoas ficam normalmente aliviadas que as máquinas não tenham uma alma, mas nós, como seres humanos, damos-lhes os nossos corações".

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline