25/05/2022
 
 
Ucrânia. Discussão entre juízes e advogado adia primeiro julgamento de crimes de guerra

Ucrânia. Discussão entre juízes e advogado adia primeiro julgamento de crimes de guerra

Twitter Jornal i 13/05/2022 13:39

Soldado apenas falou em tribunal para confirmar que pertencia às tropas russas. 

Vadim Shishimarin, militar russo de 21 anos, começou esta sexta-feira a ser julgado, no tribunal de Kiev, na Ucrânia, por alegados crimes de guerra, sendo acusado de ter matado um civil. A sessão, contudo, foi adiada para o dia 18 de maio após uma discussão entre juízes e advogados sobre questões processuais.

O soldado, tal como explica a Sky News, só chegou a falar em tribunal para confirmar que era, de facto, um soldado russo, natural de Irkutsk. 

Vadim Shysimarin, um comandante da divisão de tanques de Kantemirovskaya, chegou ao tribunal distrital nº 3 da capital ucraniana em fato de treino cinzento e algemas. O jovem é acusado de ter matado um homem de 62 anos, no dia 28 de fevereiro, na aldeia de Chupakhivka, em Sumy, e está detido sob custódia ucraniana, escreve o The Guardian. 

The first Russian war crimes trial opens in Kyiv.

Russian soldier Vadym Shyshymarin, 21, is accused of killing an unarmed 62-year-old civilian by firing an automatic rifle from a car window.pic.twitter.com/ay1BZJHPAl

— Oleksiy Sorokin (@mrsorokaa) May 13, 2022

 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline